Crescimento e nutrição mineral de Ipomoea hederifolia

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-01-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas

Resumo

Um experimento em casa de vegetação foi conduzido entre novembro de 2005 e abril de 2006, na FCAV/UNESP, Brasil, objetivando estudar a produção de massa seca, a distribuição e o acúmulo de macronutrientes por Ipomoea hederifolia, uma importante planta daninha em culturas anuais e perenes no Brasil. As plantas foram cultivadas em vasos de 7 L com substrato de areia, que foram irrigados diariamente com solução nutritiva de Hoagland & Arnon. Os tratamentos corresponderam às épocas de avaliação, em intervalos de 14 dias, iniciando-se 21 dias após a emergência (DAE). em cada avaliação, as plantas de quatro vasos foram analisadas quanto à produção de massa seca e ao conteúdo de macronutrientes. I. hederifolia apresentou pequeno acúmulo de massa seca e de macronutrientes no início da fase experimental, o qual foi intensificado após 63 DAE. As folhas foram as principais estruturas acumuladoras de massa seca na primeira metade do ciclo de I. hederifolia, enquanto os caules o foram na segunda metade. N e K foram os macronutrientes mais acumulados em plantas dessa espécie. O período de acúmulo máximo de massa seca e macronutrientes por I. hederifolia ocorreu entre 133 e 146 DAE.
A greenhouse experiment was carried out from November 2005 to April 2006 at FCAV/UNESP, Brazil, to study the growth and accumulation and distribution of dry mass and macronutrients in Ipomoea hederifolia, an important weed in annual and perennial crops in Brazil. The plants were grown in 7-liter pots with sand substrate and irrigated with Hoagland and Arnon nutrient solution. The treatments corresponded to evaluation times, at 14 day intervals, beginning on the 21st day after emergence (DAE). Plants of four pots were analyzed for growth and mineral nutrition. I. hederifolia showed small dry mass and macronutrient accumulation at the beginning of the experimental phase, intensified after 63 DAE. The leaves and stems were the main structures accumulating dry mass in the first and second half of the cycle,respectively,. N and K accumulated most in I. hederifolia plants. The maximum dry mass and macronutrient period for I. hederifolia occurred between 133 and 146 DAE.

Descrição

Palavras-chave

Weeds, Morning-glory, dry mass, Macronutrients, Plantas daninhas, Corda-de-viola, massa seca, Macronutrientes

Como citar

Planta Daninha. Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas , v. 28, n. spe, p. 1015-1021, 2010.