Elevação plasmática do cortisol aumenta a agressividade em juvenis de matrinxã, Brycon amazonicus

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-02-24

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A agressividade intraespecífica do matrinxã (Brycon amazonicus) causa perdas por estresse e canibalismo na sua criação em cativeiro; compreender os fatores que influenciam esse comportamento é necessário para a tecnologia de produção desta espécie. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da elevação do nível de cortisol, do gênero e da residência prévia na interação agonística de juvenis de matrinxã. Os peixes foram isolados e alimentados com ração controle ou suplementada com cortisol, e então pareados com co-específicos de mesmo tamanho tratados com ração controle. O pareamento foi feito em aquários neutros ou no aquário do animal tratado, estabelecendo uma relação residente-intruso; após o embate foi feita a sexagem dos peixes para testar o efeito do gênero. Nos animais pareados em território neutro, houve aumento da agressividade causado pela administração do cortisol em comportamentos de agressão direta que definem o vencedor do embate. Igualmente, no estudo dos animais residentes e intrusos, a elevação do cortisol aumentou ainda mais a agressividade e vantagem no embate conferidas pela territorialização. Em relação ao gênero, os machos se mostraram mais agressivos do que as fêmeas. Concluiu-se que a elevação do cortisol causa aumento da agressividade, portanto, nesta espécie eventos estressantes podem aumentar a interação agonística
The intraspecific aggressiveness of matrinxã (Brycon amazonicus) causes stress and cannibalism in its captive breeding; the understanding of the factors that influence this behavior is necessary to the technology of production of this species. The aim of this study was to evaluate the effect of the raising the level of cortisol, gender and prior residence in agonistic interaction of juvenile matrinxã. The fish were isolated and fed with control diet or supplemented with cortisol diet, and then matched with conspecifics of the same size treated with control diet. The pairing was done in neutral aquariums, or in the aquarium of the animal treated by establishing a resident-intruder interaction; after the fight the sex from the fishes was checked to test the effect of gender. In animals paired in neutral territory, was increased aggression caused by administration of cortisol in direct aggression behaviors that define the winner of the fight. In the same way, in the study of the resident and intruders animals, the 38 elevation of cortisol further increased the advantage in aggression and confrontation conferred by territoriality. In relation to gender, the males proved more agressives than females. We concluded that the elevation of cortisol causes increased aggressiveness, therefore, stressful events can increase the agonistic display in this species

Descrição

Palavras-chave

Peixe, Animais - Comportamento agressivo, Matrinxã, Cortisol, Aggression, Behavior, Brycon amazonicus, Cortisol, Matrinxã, Territoriality

Como citar

SERRA, Mônica. Elevação plasmática do cortisol aumenta a agressividade em juvenis de matrinxã, Brycon amazonicus. 2010. 74 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Centro de Aquicultura, 2010.