Ambientes de pedrais como áreas estratégicas para a conservação da biodiversidade fluvial: um estudo da ictiofauna do rio Sapucaí-Mirim (SP) e suas interações tróficas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-02-29

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O Rio Sapucaí-Mirim se destaca como sendo um dos principais tributários do rio Grande. Apesar de possuir cinco PCHs instaladas (três no curso principal e duas de desvio de canal), ainda apresenta trechos consideravelmente extensos que ainda são livres de barramento. Este rio possui como característica marcante a presença de vários pedrais (“knickzones”), macrohabitats pouco conhecidos ecologicamente e altamente ameaçados pela construção de usinas hidrelétricas. A fim de avaliar a importância ecológica destes macrohabitats para a conservação da biodiversidade regional, o estudo caracterizou a ictiofauna de um pedral do rio Sapucaí-Mirim, sua associação com os distintos tipos de habitats (“isolated pools” and “connected pools”) e as relações tróficas. As amostragens foram realizadas no período seco (Junho/2014) e chuvoso (dezembro/2014) através de pesca elétrica, peneira e arrasto. Simultaneamente foi realizada uma caracterização física e limnológica do pedral (“pools”, “runs” e “rapids”), através de medidas e observações in situ, bem como coleta de amostras e análises em laboratório. A ictiofauna deste pedral foi composta por 23 espécies, sendo cinco primeiros registros para a sub-bacia. A riqueza específica representa 23% do total da ictiofauna conhecida no rio Sapucaí-Mirim, mas pode ser considerada elevada dada a pequena dimensão deste macrohabitat (0,03 km). Houve diferença sazonal significativa dos atributos ecológicos da fauna (composição, riqueza, abundância, diversidade e equitabilidade), bem como variações específicas conforme o tipo de habitat. Destaca-se ainda o fato de terem sido encontradas formas larvais e juvenis. Através de análises de conteúdo estomacal dos peixes verificou-se que a categoria de alimento mais frequente e dominante na dieta foi matéria orgânica e hexapoda aquático. Diferenças sazonais na dieta dos peixes foram determinadas por maior consumo de algas na condição seca e matéria vegetal e matéria orgânica na condição chuvosa. Maior sobreposição de nicho ocorreu nas poças isoladas. A alta variabilidade nos parâmetros limnológicos, heterogeneidade física e a influência das variações climáticas sazonais e episódicas podem ser as principais razões para explicar a diversidade de peixes no pedral. A importância deste tipo de macrohabitat para a manutenção da diversidade regional de peixes é ressaltada, enfatizando-se a importância de incluir de forma estratégica este tipo de ambiente nos planos de conservação da biodiversidade, visando a sua proteção contra interferências antrópicas, principalmente instalação de pequenas centrais hidrelétricas.

Descrição

Palavras-chave

Pedral, Barramento, Conservação, Corredeira, Poça

Como citar