Hábitos alimentares de Toninha, Pontoporia blainvillei (Gervais e D'Orbigny, 1844) (Mammalia, Cetacea), no sul do Estado de São Paulo e norte do Paraná, Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-08-17

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A toninha, Pontoporia blainvillei, é um pequeno cetáceo odontoceto da família Pontoporiidae com distribuição restrita a uma pequena parcela da América do sul, na costa Atlântica. Esta espécie tem sido foco de preocupação quanto ao seu status atual e futuro de conservação. Isto se deve em especial ao alto índice de mortalidade devido à captura acidental em redes de pesca, e à baixa capacidade desta espécie para repor a parcela da população removida por fontes de mortalidade não-naturais. Portanto, todo esforço destinado ao melhor conhecimento da mesma ao longo de sua distribuição se faz necessário. Este estudo visou averiguar o hábito alimentar de P. blainvillei utilizando os conteúdos estomacais de 86 indivíduos capturados acidentalmente por embarcações que operaram com redes de emalhe sediadas no porto do município de Cananéia (25°00’S e 47°55’W), sul do Estado de São Paulo, entre maio de 2005 e agosto de 2007. Foram reportados três grupos faunísticos nos conteúdos: peixes teleósteos, cefalópodes e crustáceos, sendo o hábito ictiófago o mais representativo. A toninha alimenta-se ao longo da coluna d’água e próximo ao substrato marinho. As famílias de peixes ósseos e cefalópodes mais relevantes foram Sciaenidae e Loliginidae, respectivamente. Com base no Índice de Importância Relativa, as espécies de peixe e cefalópode com maior importância no hábito alimentar foram a piaba, Pellona harroweri, e a lula Doryteuthis plei, respectivamente. O camarão-sete-barbas, Xiphopenaeus kroyeri, foi a espécie de crustáceo mais representativa. Não houve seletividade quanto à composição das presas consumidas, entretanto o contrário foi observado quanto ao porte das presas, sendo em geral consumidas presas pequenas...
The franciscana dolphin, Pontoporia blainvillei, is a small cetacean from the family Pontoporiidae with a restricted distribution to a small portion of the South American Atlantic coast. The conservation of this species has been a cause of great concern due to the high levels of mortality in gillnet fishing and the low levels of stock reposition. Therefore, efforts to evaluate the natural history of franciscana dolphins throughout its distribution are deemed necessary. The present study evaluated P. blainvillei feeding habits through the analyses of 86 stomach contents of individuals incidentally captured by the gillnet fishing fleet based on the Cananéia main harbour (25°00’S; 47°55’W), south of São Paulo state, which operated in coastal waters between May 2005 and August 2007. Three different types of preys were reported: teleostean fishes, cephalopods and crustaceans. The ichthyophagous habit was the most representative. Franciscana dolphins preyed throughout the water column and near the sea bottom. Sciaenidae and Loliginidae were the most relevant fish and cephalopod families, respectively. Based on the Index of Relative Importance, the most important teleostean fish and cephalopod species were Pellona harroweri and Doryteuthis plei, respectively. The seabob shrimp, Xyphopenaeus kroyeri was the most representative crustacean species. There was no selectivity in prey composition, however the opposite pattern was observed regarding prey size, with small-sized preys consumed frequently (fishes: mean ± standard error of the mean = 4.62 ± 0.02cm / cephalopods: mean ± standard error of the mean = 8.76 ± 0,14cm). When gender, sexual maturity and season were evaluated, the main preys remained the same... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Cetaceo, Ecologia animal

Como citar

LOPES, Xênia Moreira. Hábitos alimentares de Toninha, Pontoporia blainvillei (Gervais e D'Orbigny, 1844) (Mammalia, Cetacea), no sul do Estado de São Paulo e norte do Paraná, Brasil. 2012. 92 f. Dissertação - (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2012.