S-100 dendritic cells in normal and Dermatobia hominis infested cattle skin

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2000-01-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ)

Resumo

Foram investigadas as células dendríticas (CD) na pele normal de cinco bezerros das raças Nelore, cinco da raça Holandesa Preta e Branca e cinco animais mestiços por meio da imunomarcação pela proteína S-100. Os animais mestiços foram infestados experimentalmente com 100 larvas de primeiro estádio de Dermatobia hominis e deles foram colhidas biópsias de pele parasitada às 24, 48, 72 e 168 horas após a infestação. Biópsias de pele destes animais, colhidas antes da infestação, foram utilizadas como controle. A imunomarcação das CDs foi feita empregando-se anticorpos de coelhos antiproteína S-100 e a técnica da avidina-biotina-peroxidase. Além das CDs, melanócitos, nervos e células endoteliais apresentaram imunomarcação pela proteína S-100. As DCs foram observadas exclusivamente na derme superficial, próximas à camada basal, tanto nos animais infestados como nos não-infestados. Não se detectou diferença significativa no número de CDs que pudesse ser atribuída à raça dos animais. Nos animais parasitados por D. hominis, as CDs apresentavam-se mais intensamente coradas e com os prolongamentos mais espessos do que nos controles não-parasitados. Além disso, nos animais parasitados observou-se um decréscimo significativo no número de CDs a partir de 24 horas após a infestação.
S-100 dendritic cells immunolabeling were investigated in uninfested skin biopsies from five Nelores, five Holstein-Friesian and five crossbreed (Holstein-Friesian x Nelores) calves. The group of crossbreed animal was experimentally infested with 100 first-instar larvae of Dermatobia hominis and biopsies were obtained 24, 48, 72 and 168 hours after infestation. Samples obtained prior to infestation from these animals were used as control. Rabbit anti-protein S-100 antibody and the avidin-biotin-peroxidase method were used for immunolabeling. Melanocytes, nerves and endothelial cells and dermal dendritic cells (DC) were positive to protein S-100. DCs were exclusively detected in the superficial dermis close to the basal layer of both normal and parasitized animals. There was no significant difference in DC numbers that might be attributed to breed. In parasitized animals the DC had thicker and deeply stained dendritic processes compared to normal animals. Statistically significant decreases in the DC number occurred after infestation.

Descrição

Palavras-chave

Células dendríticas, Proteínas, Bovinos, Pele, Dermatobia hominis, Dendritic cell, Protein, Cattle, Skin, Dermatobia hominis

Como citar

Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo, v. 37, n. 4, p. 00-00, 2000.