Potencial produtivo de acessos de espécies brássicas sob condições tropicais

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-03-10

Orientador

Zanotto, Maurício Dutra

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O gênero Brassica é a terceira maior fonte de óleo vegetal do mundo, com oleaginosas cultivadas no Hemisfério Norte. No Brasil, apesar do aumento nos últimos anos, a espécie Brassica napus L., não é um cultivo tradicional, devido as limitações de fotoperíodo e altas temperaturas. Outras espécies do gênero, como é o caso da Brassica juncea L. e Brassica rapa L., amplamente cultivadas em zonas de baixa precipitação e fertilidade, podem ser opções de cultivo em áreas marginais de sequeiro em condições tropicais, visto que possuem alto teor de óleo com características propicias para o biodiesel, além de menor sensibilidade ao ambiente. Os objetivos deste trabalho foram caracterizar germoplasma de Brassica juncea L. e Brassica rapa L., avaliar o potencial produtivo e a divergência genética de acessos em Botucatu – SP, Brasil. Os experimentos tiveram início em outono-inverno de 2012, com a avaliação de 424 acessos de Brassica juncea L. e 209 de Brassica rapa L. quanto ao florescimento e produção de sementes. Em outono-inverno de 2015 e 2016 acessos de brássicas e um híbrido comercial da espécie Brassica napus L. foram avaliados, em experimentos em blocos ao acaso com três repetições, em relação aos componentes da produção, à produção grãos e óleo e a divergência genética. Do total de acessos introduzidos e avaliados, apenas 51 (12%) de Brassica juncea L. e 59 (28%) de Brassica rapa L. produziram sementes, devido ao efeito de fotoperiodo. Os componentes da produção variaram entre acessos e espécies, com destaque para precocidade e teor de óleo de acessos da espécie Brassica rapa L.; e o número de síliquas e a produtividade de grãos e óleo de acessos da espécie Brassica juncea L.. A produtividade de grãos e óleo foi em média 15% superior nos acessos de Brassica juncea L. em relação a espécie Brassica rapa L., com destaque para o acesso PI 180266 com 2056 kg ha–1 de grãos e 805 kg ha–1 de óleo. A variabilidade genética entre os acessos de brássicas possibilitou a formação de grupos de acessos para futuros ganhos em melhoramento genético. Conclui-se que os acessos selecionados confirmam a hipótese do potencial produtivo sem efeito de fotoperíodo em condições tropicais, o que demonstra que podem ser opções para cultivo em áreas onde a Brassica napus L. não está bem adaptada.

Resumo (inglês)

Brassica is the third largest source of vegetable oil in the world, with oilseeds grown in the Northern Hemisphere. In Brazil, despite the increase in recent years, Brassica napus L., is not a traditional crop due to limitations of photoperiod and high temperatures. Other species of the genus, such as Brassica juncea L. and Brassica rapa L., widely cultivated in low rainfall zones and fertility, may be cultivation options in marginal rainfed areas under tropical conditions, since they have high oil content with characteristics conducive to biodiesel, in addition to lower sensitivity to environment. The objectives of this work were to characterize the germplasm of Brassica juncea L. and Brassica rapa L. and to evaluate the productive potential, as well as the genetic divergence of accesses in Botucatu – SP, Brazil. The experiments started in autumn-winter of 2012, with the evaluation of 424 accessions of Brassica juncea L. and 209 of Brassica rapa L. regarding flowering and seed production. In the autumn-winter of 2015 and 2016, Brassica napus L. and commercial Brassica napus L. were evaluated in randomized blocks with three replicates, in relation to the production components, grain and oil production, and divergence genetic. Of the total number of accesses introduced and evaluated, only 51 (12%) of Brassica juncea L. and 59 (28%) of Brassica rapa L. produced seeds, due to the effect of photoperiod. The components of the production varied between accesses and species, with emphasis on precocity and oil content of Brassica rapa L.; and the growth and number of siliques of the specie Brassica juncea L. The yield of grains and oil was on average 15% higher in the accessions of Brassica juncea L. in relation to the species Brassica rapa L., with emphasis on access PI 180266 with 2056 kg ha–1 of grains and 805 kg ha–1 of oil yield. The genetic variability among the accessions of brassicas allowed the formation of groups of accessions for future gains in genetic improvement. It is concluded that the selected accessions confirm the hypothesis of the productive potential without photoperiod effect in tropical conditions, which demonstrates that they can be options for cultivation in areas where Brassica napus L. is not well adapted.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados