Nacionalismo moderado: o movimento cultural na península da Coreia durante a ocupação japonesa (1910-1945)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-12-11

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Em 1910, o Japão anexou a Coreia aos seus domínios, dando início a um período colonial de 35 anos e interrompendo o processo de um nacionalismo moderno que se desenvolvia na península coreana desde meados do século XIX. Paradoxalmente, foi no mesmo período que com o sentimento anti-japonês flamejante e a mudança na política japonesa dentro da região, o nacionalismo coreano renasceu. Dentro desse contexto, os intelectuais mais moderados, que alegavam perseguir uma independência política gradual, inauguram um movimento cultural. É dentro dessa conjuntura, que o presente trabalho através de uma pesquisa bibliográfica secundária e uma correlação de autores, procura analisar a presença do nacionalismo coreano, em específico o nacionalismo moderado/cultural coreano. Para se alcançar tal análise, um exame do contexto pré-ocupação da Coreia e do Japão será feito, seguido de uma exposição de como foi o período colonial, o estudo do advento do nacionalismo moderno coreano e, finalmente, a averiguação do movimento cultural. Isto posto, tem-se como resultado e entende-se que os intelectuais mais moderados, que alegavam perseguir uma independência política gradual, inauguram um movimento cultural. Dessa forma, tirando proveito de uma maior abertura na vida organizacional e na publicação e criação de alguns jornais, revistas e periódicos a partir de 1920, os nacionalistas coreanos elaboraram programas focados na construção de uma universidade nacional, na sistematização e padronização da língua vernácula e na prosperidade da produção coreana. Esses programas eram uma tentativa de alcançar um desenvolvimento social, cultural e econômico, que, de acordo com os conceitos e ideais que esses intelectuais adquiriram de teorias ocidentais, eram estritamente necessários para a reconstrução da nação, que era essencial antes da conquista da independência política. Ao fim, o movimento nacionalista coreano propriamente dito não conseguiu angariar apoio e apelo público suficiente e recebeu muitas críticas da ala esquerdista do mesmo. Assim, tal ala do movimento não demorou a falhar e expor certa fragilidade do movimento nacionalista moderno coreano que parecia, dentro dos padrões ocidentais, ainda estar em procedimento de formação e amadurecimento.
In 1910, Japan annexed Korea to its domains, beginning a 35-year colonial period and interrupting the process of modern nationalism that had been developing on the Korean peninsula since the mid-19th century. Paradoxically, it was in the same period that with flaming anti-Japanese sentiment and the change in Japanese policy within the region, the Korean nationalism was reborn. It is within this context that the present work, through secondary bibliographical research and a correlation of authors, seeks to analyze the presence of Korean nationalism, specifically Korean moderate/cultural nationalism. To achieve this analysis, an examination of the pre-occupation context of Korea and Japan will be made, followed by an exposition of what the colonial period was like, the study of the advent of modern Korean nationalism and, finally, the investigation of the cultural movement. That said, the result is that the more moderate intellectuals, who claimed to pursue gradual political independence, inaugurated a cultural movement. Within this context, more moderate intellectuals, who claimed to pursue gradual political independence, inaugurated a cultural movement. In this way, taking advantage of greater openness in organizational life and the publication and creation of some newspapers, magazines and periodicals from 1920 onwards, Korean nationalists developed programs focused on the construction of a national university, the systematization and standardization of the vernacular language and in the prosperity of Korean production. These programs were an attempt to achieve social, cultural and economic development, which, according to the concepts and ideals that these intellectuals acquired from Western theories, were strictly necessary for the reconstruction of the nation, which was essential before the achievement of political independence. In the end, the Korean nationalist movement itself failed to garner sufficient support and public appeal and received much criticism from its left wing. Thus, this wing of the movement did not take long to fail and expose a certain fragility of the modern Korean nationalist movement that seemed, according to Western standards, to still be in the process of formation and maturation.

Descrição

Palavras-chave

Coreia do Sul, Nacionalismo, Nacionalismo cultural, Reconstrução nacional, Língua vernácula, South Korea, Nationalism, Cultural nationalism, National reconstruction, Vernacular language

Como citar

GUILHERME, Isabella Rodrigues. Nacionalismo moderado: o movimento cultural na península da Coreia durante a ocupação japonesa (1910-1945). 2024. 77 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Marília, 2023.