A política externa brasileira e a questão Palestina: análise da imprensa e da diplomacia no período de 1945- 1951

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-10-22

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo da pesquisa foi analisar a participação do Brasil na questão da partilha da Palestina, no âmbito da ONU, pela perspectiva dos jornais O Estado de S. Paulo e Correio da Manhã, apoiado em fontes conservadas no Arquivo Histórico do Itamaraty e no CPDOC, abrangendo o período de 1945-1951. A política externa brasileira buscava aumentar a representatividade do Brasil na nova ordem geopolítica formada após a Segunda Grande Guerra. Por isso, apoiava as propostas norte-americanas nas Nações Unidas. Inclusive o voto brasileiro a favor da partilha da Palestina, na ONU, foi entendido como resultado do alinhamento aos EUA. Os jornais O Estado de S. Paulo e Correio da Manhã deram atenção especial para a questão Palestina. Enquanto que o jornal paulista demonstrava apreço pela posição israelense, uma vez que havia sido decidido de maneira democrática pela ONU a criação do novo Estado, o jornal carioca mostrava-se solidário, mas de maneira tímida, aos palestinos. Com relação às ações da diplomacia brasileira na ONU, o jornal O Estado de São Paulo expressou sua crítica em relação ao desempenho da delegação brasileira. Afirmava que os diplomatas responsáveis por traduzir os anseios e opiniões dos brasileiros na organização internacional estavam mais preocupados com êxitos particulares. O Correio da Manhã observava a questão de outro ângulo. Defendia a diplomacia brasileira e o chefe da delegação do Brasil na ONU, Oswaldo Aranha, oferecendo ao leitor outra interpretação acerca do passado e do presente do principal representante brasileiro nas Nações Unidas. Após a criação do Estado de Israel as relações entre árabes e judeus retrocederam. As guerras, os conflitos diplomáticos e a fragilidade dos...
The objective of this research was to analyze the participation of Brazil on the issue of Palestine partition the according to UNO terms. This observation was made through O Estado de São Paulo and Correio da Manhã newspapers´ overview based on sources of Itamaraty Historical Files and the CPDOC (Contemporary Brazilian History Research and Documentation Centre) from 1945 to 1951. Brazilian international policy was trying to raise its proportional representation in the new geopolitics established after the Second World War. For this reason, Brazil was supporting US proposals in the UN. Brazilian vote in favor of Palestine partition in UNO was understood as a result of the alignment to the USA O Estado de São Paulo and Correio da Manhã newspapers focused upon the Palestine question. While O Estado de São Paulo made a favor statement about Israel’s position, understanding that a democratic decision was taken by UNO about the creation of a new state; Correio da Manhã showed to be solidarity for the Palestinians. Regarding Brazil’s diplomacy actions in the UNO, O Estado de São Paulo newspaper expressed its criticism about the development of Brazilian delegation. It reported that the diplomats responsible for the expression of Brazil’s opinions and positions in the international organization were more concerned with personal achievements. O Correio da Manhã was observing the issue from a different point of view. It was in defense of Brazil´s diplomacy and the headleader of Brazilian delegation in the UNO, Oswaldo Aranha, offering to its readers another interpretation on the past and present actions of its most important representative in the UN. After the creation of the Israeli state, the relationships between... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Imprensa - Brasil, Diplomacia, Nações Unidas, Palestina, Israel História, Brazilian press, Brazilian diplomacy, Palestine

Como citar

GONZAGA, André Luís. A política externa brasileira e a questão Palestina: análise da imprensa e da diplomacia no período de 1945- 1951. 2008. 112 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, 2008.