Conhecimento atual, distribuição potencial e conservação das cecílias (Amphibia: Gymnophiona) na região Neotropical

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-12-09

Orientador

Haddad, Célio Fernando Baptista

Coorientador

Pós-graduação

Ecologia, Evolução e Biodiversidade - IBRC

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (português)

A Ordem Gymnophiona distribui-se nos ambientes tropicais e subtropicais dos continentes Americano, Africano e Asiático, sendo composta atualmente por 215 espécies. Devido aos seus hábitos majoritariamente fossoriais e secretivos, são animais pouco amostrados em campo. Consequentemente, há muitas lacunas de conhecimento envolvendo o grupo, mesmo com os importantes avanços na pesquisa sobre o grupo, principalmente nos últimos 15 anos. Algumas dessas lacunas dizem respeito à distribuição geográfica desses animais e condições ambientais que influenciam sua ocorrência em determinados ambientes. Dessa forma, o presente trabalho possui como objetivos: (1) compilar os trabalhos publicados e as ocorrências do maior número possível de espécies de Gymnophiona descritas atualmente para a Região Neotropical, mapeando a distribuição desses animais; (2) criar modelos de distribuição de espécies para estimar a distribuição potencial dessas espécies, a fim de direcionar esforços de amostragem em futuros trabalhos de campo; (3) detectar padrões ambientais que possam influenciar a ocorrência desses animais, permitindo compreender quais são as variáveis ambientais que mais influenciam sua ocorrência; (4) avaliar locais em que ocorrem lacunas de amostragem para o grupo das Gymnophiona, considerando a acessibilidade desses ambientes; (5) indicar, de acordo com nossos resultados, a diversidade alfa ao longo da Região Neotropical; (6) apontar localidades que possam ser interessantes para a conservação das espécies estudadas. Para isso, compilamos informações sobre a ocorrência das espécies pertencentes à Ordem Gymnophiona disponíveis em bases de dados e em algumas coleções científicas do Brasil e de outros países. Utilizamos os Modelos de Distribuição de Espécies para estimar áreas adequadas à ocorrência das espécies, utilizando variáveis preditoras de clima, topografia e solo. Obtivemos dados suficientes para apresentar um panorama acerca do conhecimento da distribuição do grupo nessa região. Além disso, os resultados dos modelos de distribuição indicaram os ambientes de distribuição potencial para 96 espécies das 109 que ocorrem na Região Neotropical, sendo que conseguimos realizar os modelos robustos através de um ensemble de modelos que usaram algoritmos como Domain (Gower Distance), Random Forest, SVM, Maxent e Maxlike, para 37 dessas espécies, preenchendo parte das lacunas de base que envolvem o grupo. Para essas 37 espécies, conseguimos obter uma leitura sobre quais são as variáveis, dentre as que elegemos, que explicam melhor a distribuição desses animais, trazendo um pouco de luz à complexidade ambiental, fisiológica e comportamental que esses animais podem experienciar. Discutimos também o provável viés de amostragem que pode estar acometendo o grupo, a relação de riqueza de espécies com as áreas florestadas, a influência da presença de comunidades humanas na diversidade do grupo e o quanto dessas espécies estão presentes em áreas sobre algum nível de proteção ambiental.

Resumo (inglês)

The order Gymnophiona is distributed in tropical and subtropical environments of the American, African and Asian continents, and is currently composed of 215 species. Due to their mostly fossorial and secretive habits, these animals are rarely sampled in the field. Consequently, there are many knowledge gaps involving the group, even with the important advances in research on the group, especially in the last 15 years. Some of these gaps concern the geographical distribution of these animals and which environmental conditions influence their occurrence in a given environment. Thus, the present work has as objectives: (1) to compile the published works and occurrences of as many Gymnophiona species as possible currently described for the Neotropical Region, mapping these animals; (2) to create species distribution models to estimate the potential distribution of these species, in order to direct sampling efforts in future field work; (3) to detect environmental patterns that may influence the occurrence of these animals, allowing us to understand which environmental variables most influence the occurrence of these species; (4) to evaluate sites where sampling gaps occur for the Gymnophiona group, taking into account the accessibility of these environments; (5) to indicate, according to our results, the alpha diversity along the Neotropical Region; (6) to point localities that may be interesting for the conservation of the species studied. To this end, we compiled information on the occurrence of species belonging to the Order Gymnophiona available in databases and in some scientific collections from Brazil and other countries. We used Species Distribution Models to estimate areas suitable for species occurrence, using predictor variables of climate, topography, soil, and continental waters. We obtained sufficient data to present an overview of the knowledge of the distribution of the group in this region. In addition, the results of the distribution models indicated the potential distribution environments for 96 species of the 109 that occur in the Neotropical Region, and we were able to perform the robust models through an ensemble of models using algorithms such as Domain Gower Distance, Random Forest, SVM, Maxent, and Maxlike, for 37 of these species, filling in part of the baseline gaps surrounding the group. Of these 37 species, we were able to get a reading on which variables, among those we elected, best explain the distribution of these animals, shedding some light on the environmental, physiological, and behavioral complexity that these animals can experience. We also discussed the likely sampling bias that may be affecting the group, the relationship of species richness to forested areas, the influence of the presence of human communities on the group's diversity, and how much of these species are present in areas under some level of environmental protection.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados