Mangas minimamente processadas amadurecidas naturalmente ou com etileno e armazenadas em diferentes embalagens

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2006-08-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Fruticultura

Resumo

Avaliaram-se produtos minimamente processados de mangas 'Tommy Atkins' amadurecidas naturalmente ou com etileno. Os frutos amadurecidos com aplicação de etileno foram colhidos no estádio meio-maturo (de vez) e tratados com etileno (1g.L-1) e mantidos em câmaras, por 12 horas, a 23-25ºC e 85-90% UR. Os frutos foram selecionados, lavados com detergente, sanitizados (200mg.L-1 de cloro) e armazenados por 12 horas, a 10ºC. Após este período, foram processados sob condições assépticas, a 12ºC, acondicionados em embalagem PET ou bandeja de poliestireno expandido recoberta por filme de PVC e armazenados a 3ºC. Foram avaliados, a cada 3 dias, a resistência e a coloração da polpa, os teores de ácido ascórbico, sólidos solúveis (SS), acidez titulável (AT), carboidratos solúveis, redutores e amido, relação SS/AT, pH e atividade da peroxidase. Durante o período de armazenamento, os pedaços de manga tornaram-se mais firmes e mantiveram-se amarelos, porém mais escurecidos, o que foi indicado por redução na luminosidade. Os teores de ácido ascórbico nos pedaços das mangas amadurecidas com etileno apresentaram-se menores que os das amadurecidas naturalmente. A acidez apresentou tendência de redução durante o armazenamento, com as amadurecidas com etileno apresentando os maiores valores e os menores pH. Os produtos de mangas amadurecidas com etileno apresentaram os maiores valores de SS, mas menor relação SS/AT, indicando gosto mais azedo. Os teores de carboidratos solúveis e de amido não apresentaram variação com tendência definida, mas os de carboidratos redutores apresentaram tendência de acréscimo, e a atividade da peroxidase, de decréscimo durante o armazenamento. Os produtos de mangas amadurecidas naturalmente foram superiores aos amadurecidos com etileno, mantendo boa qualidade e aparência adequada para a comercialização até o 13º dia, enquanto os das amadurecidas com etileno, por 11 dias.
Fresh cut 'Tommy Atkins' tree-ripe mangos or with ethylene application were evaluated. Ethylene-ripe fruits were harvest mature-green stage and treated with ethylene (1g.L-1) and kept in chambers, for 12 hours, at 23-25ºC and 85-90 RH. Fruits were selected, washed with detergent, sanitized (200mg.L-1 of chlorine) and stored for 12 hours at 10ºC. After this period, they were processed under aseptic conditions at 12ºC, packed in PET trays or polystyrene trays covered with PVC film and stored at 3ºC. They were evaluated, every 3 days, for pulp firmness and color, ascorbic acid, soluble solids (SS), titratable acidity (TA), soluble and reduced carbohydrates and starch contents, SS/TA ratio, pH and peroxidase activity. During storage period, mango slices became firmer and maintained yellow, but darken, which was indicated by reduction in luminosity. Ascorbic acid contents of ethylene-ripe mango slices were lower than tree-ripe. The acidity decreased during the storage with the ethylene-ripe showing the highest values and lowest pH. The products of ethylene-ripe mango presented the highest SS values, but lowest SS/TA ratio, indicating acid taste. Soluble carbohydrates and starch contents have not shown variation with definite trend, but the reducers carbohydrates presented increment and peroxidase activity decreased during the storage. Fresh-cut products of tree-ripe mango were superior to the ethylene-ripe, keeping good quality and adequate appearance for commercialization until the 13th day, while the ethylene-ripe maintained it for 11 days.

Descrição

Palavras-chave

maturation index, Mangifera indica, Storage, ponto de maturação, Mangifera indica, Armazenamento

Como citar

Revista Brasileira de Fruticultura. Sociedade Brasileira de Fruticultura, v. 28, n. 2, p. 271-275, 2006.