Efeito da utilização de implante curto para reabilitação implantossuportada de maxila atrófica: análise fotoelástica e extensométrica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-09-17

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Short implants are an alternative for the rehabilitation of atrophic maxilla, thus avoiding the need for advanced surgical procedures and their associated risks. Although this technique has a high success rate, the survival rates, the capacity of absorption and distribution of tension, as well as its capacity to support fixed implants are still discussed. The aim of this study was to evaluate the distribution of stresses qualitatively and quantitatively, by means of the photoelastic (AF) and extensometric (AE) analysis, of an alternative protocol to the bone grafting procedure for the implant - supported rehabilitation of the atrophic maxilla: conventional implant (3,75x11.5mm) associated to a short implant (5x7mm). From a prototype of the edentulous maxilla with atrophy in the posterior region, made by means of a 3D digital model, the specimens were divided into 02 groups of 01 specimen each for AF and two groups of 05 specimens for EA. Twelve models were made, of which 2 were made of photoelastic resin (PL-2) and 10 of polyurethane (F160). Morse cone implants were used and screwed multiple (14-16) attached implanted fixed implants were used. The groups were divided, according to the proposed rehabilitation protocol, in: T (Conventional Treatment) - two implants (3.75x11.5mm) parallel to the axial axis, one of which was installed in the region of the first premolar (14) and another in the region of the first molar (16) and; (Ic) - two implants parallel to the axial axis, one implant (3.75x11.5mm) in the region of the first premolar (14) and one short implant (5x7mm) in the region of the first molar (16). For AF, the photoelastic model / implant / prosthesis assembly was positioned in a circular polariscope associated to a universal test machine (EMIC), with axial force of 100N being applied. The voltages generated were photographed...
Os implantes curtos são uma alternativa para a reabilitação de maxilas atróficas, evitando a necessidade de procedimentos cirúrgicos avançados e seus riscos associados. Embora esta técnica apresente alto índice de sucesso, ainda são discutidos os índices de sobrevivência, a capacidade de absorção e distribuição de tensão, bem como a sua capacidade de suportar próteses fixas implantossuportadas. O objetivo deste estudo foi avaliar a distribuição de tensões qualitativa e quantitativamente, por meio da análise fotoelástica (AF) e extensométrica (AE), de um protocolo alternativo ao procedimento de enxertia óssea para a reabilitação implantossuportada de maxila atrófica: implante convencional (3,75x11,5mm) associado a implante curto (5x7mm). A partir de um protótipo da maxila parcialmente edêntula com atrofia na região posterior, confeccionada por meio de um modelo digital 3D, os corpos de prova foram divididos em 02 grupos de 01 espécime cada para AF e dois grupos de 05 espécimes para a AE. Foram confeccionados doze modelos, destes 2 foram de resina fotoelástica (PL-2) e 10 de poliuretano (F160). Foram utilizados implantes do tipo cone morse e confeccionadas próteses fixas implantossuportadas múltiplas unidas (14-16) parafusadas. Os grupos foram divididos de acordo com protocolo de reabilitação proposto em: T (Tratamento Convencional) - dois implantes (3,75x11,5mm) paralelos ao eixo axial, sendo um instalado na região do primeiro pré-molar (14) e outro na região do primeiro molar (16) e; Implante Curto (IC) - dois implantes instalados paralelos ao eixo axial, sendo um implante (3,75x11,5mm) na região do primeiro pré-molar (14) e um implante curto (5x7mm) na região do primeiro molar (16). Para AF, o conjunto modelo fotoelástico/implante/prótese foi posicionado em um polariscópio circular associado a uma máquina de ensaio...

Descrição

Palavras-chave

Implantes dentários, Biomecânica, Prótese dentária fixada por implante, Maxila, Dental implants

Como citar

LACERDA, Arthur Fernandes de. Efeito da utilização de implante curto para reabilitação implantossuportada de maxila atrófica: análise fotoelástica e extensométrica. 2018. 44 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Odontologia) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, 2018.