A figuratividade na semiótica discursiva: da herança panofskyana ao legado greimasiano

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-07-05

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

Este artigo visa apresentar a origem do conceito de figuratividade na semiótica discursiva, partindo do princípio de que foi incorporado à metalinguagem dessa disciplina por meio de empréstimo conceitual da teoria estética. Também é objetivo deste trabalho mostrar como o olhar sobre a figuratividade, cujo papel na construção do sentido envolve a articulação de simulacros do mundo natural com as dimensões tímica e sensível conforme os sujeitos percebem e apreendem os objetos para que o enunciatário seja persuadido a crer no discurso manifestado em textos verbais, não verbais e sincréticos, se transforma ao longo dos anos, periodizando as mudanças de perspectiva sobre a figuratividade à medida que é descrita a sua evolução. O corpus é composto de livros e artigos que tratam do papel desse conceito na construção do sentido, publicados entre 1966 e 2008. Resulta dessa investigação a verificação de que a semiótica se apoia sobretudo nos estudos panofskyanos sobre iconografia e iconologia, mas também em contribuições teóricas de linguistas como Hjelmslev e Jakobson. Por fim, a pesquisa conclui que a figuratividade se mantém operacional na semiótica e contribuindo para a evolução da teoria.

Descrição

Palavras-chave

Figuratividade, Linguística, Semiótica, Estética

Como citar

SANTOS, F. K. R.; PORTELA, J. C. A figuratividade na semiótica discursiva: da herança panofskyana ao legado greimasiano. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 17, p. e1728, 2023. DOI: 10.14393/DLv17a2023-28. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/68949. Acesso em: 29 nov. 2023.