Análise das condições de saúde e de vida da população urbana de Botucatu, SP (Brasil): III - Conhecimentos e opiniões dos profissionais de saúde a respeito de sintomas de doenças, 1984

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

1990-04-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Saúde Pública

Resumo

Foram estudados os conhecimentos e opiniões dos profissionais de saúde do Município de Botucatu, SP (Brasil), acerca da freqüência e gravidade de treze sintomas e sinais de doenças, visando à comparação com as opiniões emitidas pela população urbana do Município. Foram entrevistados 435 profissionais de saúde ativos (médicos, enfermeiros, auxiliares e atendentes de enfermagem e outros), a maioria do sexo feminino, com idade de 25 a 44 anos. A categoria de atendentes foi a mais numerosa. de modo geral, os cinco últimos sintomas da relação constante do formulário - sangue no escarro, sangramento vaginal, caroço no seio, acessos e sangue na urina, foram considerados menos freqüentes e mais graves, comparativamente aos oito primeiros: falta de ar, febre, fraqueza, dor nas costas, dor no peito, dor de cabeça, tosse e diarréia. Dentre as categorias, os médicos diferenciaram-se atribuindo, com menor freqüência, escores altos para a freqüência e gravidade. Os clínicos valorizaram mais do que os cirurgiões, esses dois fatores, para quase todos os sintomas. O cotejo com a opinião dos leigos entrevistados revelou semelhanças nas tendências, embora tenha havido, por parte destes, maior valorização da freqüência e gravidade.
The knowledge and opinions of health profissionais of Botucatu about the frequency and severity of thirteen symptoms and signs of diseases were studied with a view to comparing then with the opinions of Botucatu's urban population. Four hundred and thirty-five active health professionals (phisycians, nurses, nurse aides, health workers (orderlies) and others were interviewed. Most of them were women, with ages ranging from 25 to 44. The health workers (orderlies) were the most numerous category. In general, the last five symptons included in the form: bloody sputum, vaginal bleeding, breast lump, seizures and bloody urine, were considered less frequent and more serious as compared with the first eight symptoms: shortness of breath, fever, weakness, back pain (backache), chest pain, headache, cough and diarrhoea. Among the categories, the physicians differed from the other categories in less frequently attributing high scores to frequency and severity. The clinicians gave more value to these two factors than the surgeons for almost all symptoms. The comparison with the opinions of the laymen interviewed showed similar tendencies although the laymen regarded frequency and severity as more significant.

Descrição

Palavras-chave

Conhecimentos, Doença (sinais e sintomas), Ocupações em saúde, Educação em saúde, Knowledge, Disease (signs and symptoms), Health occupations, Health education

Como citar

Revista de Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, v. 24, n. 2, p. 119-127, 1990.