Sociologia e literatura

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2009-09-25

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Propomos discutir como Os sertões foi incorporado, pela crítica, como obra de literatura e como, posteriormente, o romance Grande sertão: veredas passou a ser lido como ensaio. Para tanto, examina-se, de um lado, em vários estudos, como o primeiro foi consagrado como obra compósita, pertencendo, ao mesmo tempo, ao campo da literatura, da sociologia e da ciência, o que se tornou moeda corrente e cânone quase inquestionável, sobrevivendo por mais de um século. De outro lado, investiga-se como a narrativa rosiana passou a ser vista, por uma determinada vertente da crítica, como ensaio ou estudo das relações de poder no Brasil. É essa indistinção, paradoxal, entre sociologia e literatura, ciência e ficção que nos propomos investigar e problematizar, buscando compreender tal embaralhamento de gêneros.
The purpose is to discuss how Os sertões has been incorporated, by the critics, as literary work and how, after that, the novel Grande sertão: veredas started to be read as an essay. In order to achieve that, there is the examination, from one side, of several studies, on how the fi rst has been consecrated as composite work belonging, at the same time, to the literature, sociology and science fi elds, what has come as currency and unquestionable standard, surviving for over a century. On the other hand, there is the investigation of how the narrative of Rosa started to be seen, by a determined share of the critics, as essay or study of the power relationships in Brazil. It is this non-distinction, this paradox, between sociology and literature, science and fi ction, that we propose to investigate and put into matter, searching for comprehension in this gender mixture.

Descrição

Palavras-chave

Grande sertão: veredas, Os sertões, Fiction, Sociology, Essay, Critics, Ficção, Sociologia, Ensaio, Crítica

Como citar

Estudos de Sociologia, v. 14, n. 27, 2009 Dossiê Pierre Bourdieu e a Literatura.

Coleções