Protocolos nutricionais para preservar as junções compactas do trato gastrointestinal e diminuir marcadores inflamatórios no sangue de bovinos confinados

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-08-15

Autores

Demartini, Breno Leite

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Esse projeto teve como objetivo avaliar o efeito do processamento do grão de milho em dietas com inclusão ou não de sais cálcicos de ácidos graxos protegidos da fermentação ruminal (SCAG), assim como de zinco e cromo sobre a morfometria e integridade do epitélio do trato gastrointestinal, marcadores de inflamação no sangue e teor de amido fecal de bovinos Nelore confinados. Foram utilizados 150 animais, machos, não castrados, com peso vivo médio inicial de 403,98 ± 23,82kg, blocados por peso. No dia 0 do período experimental, um animal por baia (n=30) foram abatidos como referência; e desta forma o estudo prosseguiu com 120 animais, divididos aleatoriamente em 30 baias (n=4 por baia). O período experimental foi de 112 dias, o qual incluiu 20 dias de adaptação e 92 dias de terminação com dietas de alto desempenho de acordo com os tratamentos: 1) Grão de milho seco finamente moído; 2) Silagem de grão úmido de milho (SGU); 3) Grão de milho seco finamente moído + SCAG; 4) SGU + SCAG; 5) SGU + SCAG + Zn e Cr. Monensina sódica foi adicionada à 25ppm em todos os tratamentos. Amostras de sangue e fezes foram coletadas durante o estudo para análises dos marcadores inflamatórios no sangue e teor de amido fecal, respectivamente, no início e ao final do estudo. Após os abates (referência e final), fragmentos do rúmen, jejuno e ceco foram coletados para análises da integridade do epitélio intestinal por meio de morfometria, histologia e imuno-histoquímica das junções compactas. Animais que consumiram SCAG apresentaram menores concentrações de alguns marcadores inflamatórios (haptoglobina, proteína ligante do LPS, proteína C-Reativa; P<0,05), assim como menores teores de amido fecal no dia 56 e menor consumo total de amido (P<0,05). Protocolos com uso da SGU + apresentaram menor ingestão de matéria seca (IMS), consumo total de amido, menor teor de amido fecal nas fezes dos dias 56 e 112 e ainda menores inflamações das zônulas ocludentes cecais (P<0,05). Diante dos resultados encontrados, os protocolos com inclusão da SGU não prejudicaram a permeabilidade/ barreira seletiva cecal, possivelmente por reduzirem a ingestão total de amido, porém, com a alteração do local de fermentação do amido para o rúmen, aumentou a incidência de rumenites. Os protocolos que utilizaram os SCAG reduziram as concentrações de haptoglobina, LBP e PCR no sangue, menores incidências de rumenites, provavelmente por menor ingestão de amido total, aliviando a fermentação ruminal. A introdução do Zn e Cromo orgânico não evidenciaram nenhuma melhora na saúde do TGI dos animais estudados. Com isso, neste estudo, protocolos com a introdução dos SCAG ou o processamento do milha em SGU se apresentaram vantajosos em promover saúde digestiva e animal.
This project aimed to evaluate the effect of different corn grain processing in 2 diets with or without rumen-protected calcium salts of fatty acids, as well as organic zinc and 3 chromium on the morphometry and integrity of the epithelium of the gastrointestinal tract, 4 blood inflammatory markers, and fecal starch content in feedlot Nellore cattle. The experiment 5 was conducted using 150 Nellore bulls, with initial body weight of 403.98 ± 23.82 kg, blocked 6 by weight. On day 0 of the experimental period, one animal per pen (n=30) was slaughtered as 7 a reference; thus, the study proceeded with 120 animals, randomly divided into 30 pens (n=4 8 per pen). The experimental period was 112 days, which included 20 days of adaptation and 92 9 days of finishing with different high-performance diets according to the treatments: 1) Finely10 ground corn; 2) High-moisture corn; 3) Finely-ground corn + calcium salts of fatty acids; 4) 11 High-moisture corn + calcium salts of fatty acids; 5) High-moisture corn + calcium salts of fatty 12 acids + Zn and Cr. Sodium monensin was added at 25ppm in all treatments. Blood and feces 13 samples were collected during the study for analysis of blood inflammatory markers and fecal 14 starch content, respectively, at beginning and at the end of the study. After slaughter (reference 15 and final) fragments of the rumen, jejunum and cecum were collected for analysis of the 16 integrity of the intestinal epithelium, through morphometry, histology and 17 immunohistochemistry of the tight cell junctions. Animals that consumed calcium salts of fatty 18 acids had lower concentrations of some inflammatory markers (haptoglobin, LPS binding 19 protein, C-Reactive protein; P<0.05), as well as lower fecal starch contents on day 56 and lower 20 total starch consumption (P<0.05). Protocols using high-moisture corn showed lower dry matter 21 intake (DMI), total starch consumption, lower fecal starch content on days 56 and 112 and even 22 lower inflammation of the cecal zonula occludens (P<0.05). Given the results found, the 23 protocol with high-moisture corn did not impair the cecal barrier function, possibly by reducing 24 the total intake of starch, however, with the change of the starch fermentation site to the rumen, 25 the incidence of rumenites increased. The protocol using calcium salts of fatty acids reduced 26 the concentrations of haptoglobin, LPS binding protein and C-Reactive protein in the blood, 27 lower incidences of rumenites, probably due to lower total starch intake, alleviating rumen 28 fermentation. The introduction of organic Zn and CR did not show any improvement in the 29 health of the TGI of the animals studied. Thus, in this study, protocols with the introduction of 30 calcium salts of fatty acids or the processing of high-moisture corn proved to be advantageous 31 in promoting digestive and animal health.

Descrição

Palavras-chave

Epitélio, Gordura, Inflamação, Intestino, Milho, Keywords, Corn, Epithelium, Fat, Gut, Inflammation

Como citar