Metodologia para estudo do volume e densidade absoluta da placenta humana de termo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2002-12-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia

Resumo

OBJETIVO: comparar duas metodologias para o cálculo do volume placentário em gestações normais de termo: a do princípio de Arquimedes e a do volume do cilindro, para estimar a densidade absoluta da placenta. Definir a metodologia mais adequada para o cálculo do volume e densidade placentários, que se relacione com o peso e classificação do recém-nascido. MÉTODOS: foram estudadas 50 placentas provenientes de gestações de termo sem complicações e calculados o volume e a densidade absoluta placentários: a) pelo princípio de Arquimedes e b) na suposição de que a placenta seria uma secção de cilindro com duas alturas diferentes do bolo placentário: com a altura média e com a altura da média aritmética do centro e extremidades. As densidades absolutas placentárias foram calculadas pelo quociente entre o peso ao ar da placenta e os diferentes volumes. RESULTADOS: a maioria das gestantes eram multíparas, idade média de 25,4 anos, volume placentário médio entre 547,8 e 610 cm³ e densidade média entre 0,94 e 1,14 g/cm³, dependendo da metodologia empregada. CONCLUSÕES: a metodologia mais adequada para estimar o volume placentário no termo foi a do princípio de Arquimedes, pela melhor correlação com o peso dos recém-nascidos, o índice placentário e a classificação do peso dos recém-nascidos em relação à idade gestacional.
PURPOSE: to compare two methodologies for the calculation of placental volume in normal term pregnancies: one according to the Archimedes principle and the other to the cylinder volume, to estimate the absolute placental densities. Also, to define the methodology which relates to the weight and to the newborn classification. METHOD: fifty placentas from normal term pregnancies were tested by the two methodologies to estimate the placental volume and absolute density: a) Archimedes principle, and b) the cylinder volume with two possible different heights. The absolute placental densities were calculated, respectively, by the quotient between the placenta weight, properly standardized, and the different estimated volumes. RESULTS: most of the pregnant women had more than one gestation, average age of 25.4 years, mean placental volume between 547.8 and 610 cm³ and mean density between 0.94 and 1.14 g/cm³, depending on the used methodology. CONCLUSIONS: the Archimedes principle was the most appropriate methodology to estimate the term placental volume, best correlating with the newborn weight, the placental index and the classification of newborn weight in relation to gestational age.

Descrição

Palavras-chave

Placenta, Crescimento intra-útero, Densidade placentária, Placenta, Intrauterine growth, Placental density

Como citar

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, v. 24, n. 10, p. 212-216, 2002.