Behavior of the brown-rot fungus Gloeophyllum trabeum on thermally-modified Eucalyptus grandis wood

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013-09-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Florestas

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

In this study, we aimed evaluate the behavior of the brown-rot fungus Gloeophylum trabeum and white-rot fungus Pycnoporus sanguineus on thermally-modified Eucalyptus grandis wood. To this end, boards from five-year-eleven-month-old E. grandis trees, taken from the Duratex-SA company stock, were thermally-modified between 180 ºC and 220 ºC in the Laboratory of Wood Drying and Preservation at Universidade Estadual Paulista - UNESP, Botucatu, Sao Paulo state Brazil. Samples of each treatment were tested according to the ASTM D-2017 (2008) technical norm. The accelerated decay caused by the brown-rot fungus G. trabeum was compared with the decay caused by the white-rot fungus P. sanguineus, studied by Calonego et al. (2010). The results showed that (1) brown-rot fungus caused greater decay than white-rot fungus; and (2) the increase in temperature from 180 to 220 ºC caused reductions between 28.2% and 70.0% in the weight loss of E. grandis samples incubated with G. trabeum.

Resumo (português)

O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento do fungo de podridão parda Gloeophylum trabeum e do fungo de podridão branca Pycnoporus sanguineus sobre a madeira de Eucalyptus grandis modificada termicamente. Tábuas de árvores de E. grandis com cinco anos e 11 meses de idade, da empresa Duratex-SA, foram modificadas termicamente entre 180 ºC e 220 ºC no Laboratório de Secagem e Preservação de Madeiras da UNESP, Botucatu-SP, Brasil. Corpos de prova de cada tratamento foram testados, de acordo com a norma técnica ASTM D-2017 (2008). O apodrecimento acelerado causado pelo fungo de podridão parda G. trabeum foi comparado com o do fungo de podridão branca P. sanguineus, estudado por Calonego et al. (2010). Os resultados mostraram que (1) o apodrecimento causado pelo fungo de podridão parda foi maior que o de podridão branca e (2) o aumento da temperature de 180 para 220 ºC ocasionou reduções de 28,2% a 70,0% na perda de massa dos corpos de prova de E. grandis incubados com o G. trabeum.

Descrição

Idioma

Inglês

Como citar

Floresta e Ambiente. Instituto de Florestas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, v. 20, n. 3, p. 417-423, 2013.

Itens relacionados

Financiadores