Conflito político-cultural na antiguidade tardia: o levante das estátuas em Antioquia de Orantes (387 d.C.)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-03-22

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O Levante das Estátuas tem sido visto como um dos maiores casos de sedição do século IV d.C. As documentações textuais do período são abundantes. Nós podemos ter notícias acerca dos acontecimentos deste conflito a partir de diferentes perspectivas e mediante múltiplos testemunhos antigos e também por meio da historiografia. Tradicionalmente, as documentações principais que nos fornecem as primeiras narrativas acerca dessa sedição são As Homilias sobre as Estátuas ao Povo de Antioquia, de João Crisóstomo, e As Orações sobre o ‘Levante das Estátuas’, de Libânio de Antioquia. Na presente pesquisa, nós iremos estudar o Levante das Estátuas do ponto de vista de João Crisóstomo e Libânio de Antioquia. Nosso objetivo é relacionar ambas essas perspectivas fazendo comparações e paralelos entre elas. A compreensão moderna acerca da relação entre as perspectivas de João Crisósotomo e Libânio de Antioquia sobre o Levante das Estátuas é, frequentemente, demonstrada em termos de uma oposição política desigual. A perspectiva de João Crisóstomo é, geralmente, imersa em um contexto no qual o cristianismo é dominante e a perspectiva de Libânio e inserida em um ambiente onde o paganismo já não exerce influência e poder. Essa Tese de Doutorado discorrerá sobre os escritos, ações e relações de João Crisóstomo e Libânio de Antioquia de modo que possamos argumentar que ambos eram influentes em espaços e círculos sociais específicos e o tema do Levante das Estátuas é um claro exemplo da autoridade comparável entre ambos os autores antigos. Nosso objetivo também é compreender as perspectivas de João Crisóstomo e Libânio em seu contexto original, ou seja, dentro do contexto do Império Romano, especialmente a partir do cenário da cidade de Antioquia de Orontes, no particular...
The ‘Riot of the Statues’ is seen as one of the major seditions in fourth century A.D. Primary sources about the theme are plentiful. We learn about its accounts from different perspectives and from multiple ancient testimonies and historiography. Traditionally, the main primary sources which give us a first narrative on the sedition are The Homilies on the Statues to the People of Antioch by John Chrysostom and The Orations upon The Riots of A.D. 387 by Libanius of Antioch. In the present research, we will study ‘The Riot of the Statues’ from the point of view of John Chrysostom and Libanius of Antioch. Our aim is to relate both perspectives making comparisons between them. Our modern understanding of the relationship between John Chrysostom and Libanius of Antioch’ analyses about ‘The Riot of the Statues’ is often posed in terms of an imbalanced political opposition. John Chrysostom’s point of view on the riot is often immerged in a Christianity prevailing context whereas Libanius’ lies in an environment in which Paganism is already lacking power and influence. This dissertation will explore the writings, actions and connections of John Chrysostom and Libanius with the purpose to show that both were influential in particular fronts, and that the subject of ‘The Riot of the Statues’ is one of the most clear examples of their comparable authority. We also intend to understand John Chrysostom and Libanius’ ideas about the riot in its original context, i.e., in the Later Roman Empire period, concerning especially the Antioch-on-the-Orontes city settings, in a particular sense, and in Late Antiquity, in a broader meaning, considering all the particular features of this specific riot and also its relationship to the group of fourth century Antiochenes conflicts... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Escrita - História, Roma Historia, Rome - History, Writing - History

Como citar

SILVA, Érica Cristhyane Morais da. Conflito político-cultural na antiguidade tardia: o levante das estátuas em Antioquia de Orantes (387 d.C.). 2012. 248 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, 2012.