Adaptações fonológicas na pronúncia de estrangeirismos do inglês por falantes de português brasileiro

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-05-21

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo principal desta Dissertação de Mestrado é analisar a pronúncia de anglicismos - palavras ou expressões inglesas usadas em outras línguas - por falantes de Português Brasileiro (doravante PB), com vistas à exploração da questão da adaptação destas palavras à língua de chegada, no nível fonológico, para uma posterior discussão da naturalidade de tais palavras ou expressões quando pronunciadas no contexto de PB. Como córpus, foram considerados anglicismos ainda não adaptados graficamente ao PB. A fonte é uma coletânea de textos extraídos de seções da popular revista Veja, do período de janeiro a junho de 2005. Nesse córpus, 290 diferentes termos foram encontrados, totalizando 1326 ocorrências. Pediu-se a dois falantes de PB que lessem em voz alta 50 frases selecionadas dentre os artigos considerados. Cada frase selecionada contém um dos 50 anglicismos mais recorrentes no córpus, retiradas dos artigos da revista em questão. A leitura foi gravada, e a partir das gravações foram feitas as transcrições fonética e fonologica da realização dos sujeitos para os anglicismos selecionados. A partir das transcrições realizadas, foi possível fazer análises fonológicas dos padrões fonéticos produzidos em uma perspectiva não-linear, comparando a pronúncia padrão das palavras em Inglês Americano (IA) com as pronúncias produzidas pelos dois sujeitos em PB. Após essa análise comparativa, foi feito um levantamento dos processos fonológicos utilizados pelos falantes de PB ao pronunciar tais palavras e adaptá-las ao seu sistema fonológico: inserção de vogal epentética /e/ (realizada como [i]) para desfazer onsets complexos e codas simples ou complexas não licenciadas em PB e conseqüente mudança da estrutura silábica da palavra; alteração do posicionamento do acento; vocalização de /l/ em posição de coda...
The aim of this dissertation is to analyze Brazilian Portuguese (hereafter BP) speakers pronunciation of Anglicisms, i.e. English words or expressions used in other languages, in order to study how these words are adapted to the target language at a phonological level. Such analysis will serve to discuss the nature of these words or phrases when they are pronounced in the BP context. The corpus comprises Anglicisms which have not yet been graphically adapted to BP. The source is a collection of text extracts from the popular magazine, Veja , covering the period January to June, 2005. Within this corpus, 290 terms were identified, accounting for a total of 1,326 occurrences. Two speakers of BP were requested to read aloud some 50 sentences, each of which was selected from the sample magazine texts. The samples were selected on the basis that they contained 50 of the most frequently occurring Anglicisms. The reading was recorded so that the subjects pronunciation might be transcribed, both phonetically and phonologically. Based on these same transcriptions, it was possible to analyze phonologically the phonetic patterns in a non-linear approach, comparing the standard American pronunciation of such words with the subjects BP pronunciation. Following this comparative analysis, it was possible to identify the phonological processes employed by the BP speakers when pronouncing the said words and adapting them to their phonological system. Notable elements included the following: the addition of an epenthetic vowel /e/, (pronounced [i]), in order to break down complex onsets or simple or complex codas which are non-licensed in BP and the consequent change in the syllabic structure of the word; change in the position of word stress; vocalization of /l/ in the coda of syllables; nasalization of vowels followed by nasal consonants; deletion of plosive consonants in the coda of the end of words... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Linguística, Lingua portuguesa - Estrangeirismos, Lingua portuguesa - Fonetica, Foreign words

Como citar

ASSIS, Ana Beatriz Gonçalves de. Adaptações fonológicas na pronúncia de estrangeirismos do inglês por falantes de português brasileiro. 2007. 266 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, 2007.