O fazer a feira: a feira noturna da agricultura familiar de Araraquara-SP como espaço de reprodução social e econômica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-04-10

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Part of a city project called "Business of the Field", the family farming Night Fair in Araraquara-SP, takes place every thursday afternoon since July 2014 in the courtyard of the city Railway station. The fair (a kind of marketplace) has about 36 farmers, including tents of fruits and vegetables, food and handicrafts, with approximately 800 consumers per fair. It’s a space physically defined, but endowed with an amplitude of social relations that crosses it’s borders. This amplitude becomes more complex when we add specificities of the fair in question, as most of its marketers are settled family farmers, a characteristic that attributes particular meanings to these marketers, due to the inseparable relationship of home / work / family. This research’s objective is to analyze the family farming Night Fair in Araraquara-SP as space of social and economic reproduction of the fairgrounds. To do that, the theoretical methodological clipping used was a bibliographical revision about fairs and family farming in Brazil, with ten intentional interviews and eight months of fieldwork, supported by Pierre Bourdieu's reflective sociology, coupled with economic sociology and rural sociology.
Parte de um projeto municipal, que recebe o nome de “Negócio do Campo”, a realização da Feira Noturna da Agricultura Familiar em Araraquara-SP, ocorre em todos os finais de tarde de quinta-feira desde julho de 2014 no pátio do prédio da estação ferroviária da cidade. Fazem parte da feira 36 feirantes, entre barracas de hortifrútis, alimentação e artesanato que comercializam com aproximadamente 800 consumidores por feira. Assim, compõe-se um espaço delimitado fisicamente, porém dotado de uma amplitude de relações sociais que perpassa esta fronteira. Essa amplitude se complexifica ao adicionarmos especificidades da feira em questão, como o fato de seus feirantes serem, em sua maioria, agricultores familiares assentados, característica que atribui significados particulares a esses feirantes, pela relação indissociável de casa/trabalho/família. A construção dessa pesquisa objetivou analisar a feira noturna da agricultura familiar de Araraquara-SP enquanto espaço de reprodução social e econômica dos feirantes, para isso o recorte teórico metodológico utilizado foi uma revisão bibliográfica sobre feiras e agricultura familiar no Brasil, dez entrevistas intencionais e oito meses de trabalho de campo, sustentadas pela sociologia reflexiva de Pierre Bourdieu, somada a sociologia econômica e sociologia rural.

Descrição

Palavras-chave

Agricultura familiar, Feira, Reprodução social e econômica

Como citar