O uso de espaços não formais para o ensino da Educação Ambiental

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-07-18

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A educação no Brasil se desenvolveu priorizando os ambientes formais de ensino, com enfoque pedagógico da vertente tradicional primando por uma educação “bancária” pautada exclusivamente em aulas expositivas. A Educação Ambiental (EA) nas escolas vem se tornando cada vez mais importante, em virtude do grau da degradação da natureza acelerada nos últimos tempos. Desta forma, abordar esse tema em sala de aula é muito importante como forma de contribuir para a formação da consciência, da preservação e da cidadania, com estudantes mais críticos e com possibilidades de atuarem na regeneração socioambiental regional e nacional. A partir desta situação este trabalho investiga junto aos professores de Ciências e de Biologia alguns aspectos do desenvolvimento da Educação Ambiental, em especial, sobre as possibilidades de utilizar os espaços naturais existentes na região e como indicam propostas para incentivar e promover o uso de espaços naturais para a Educação Ambiental. Os resultados apontam que os docentes encontram dificuldades para trabalhar em espaços educativos não formais existentes na região, tanto por parte das escolas em que atuam, quanto pela falta de suporte advindo da Secretaria da Educação em especial para trabalhar com estudantes que requerem maior atenção. Também aponta a necessidade de mais espaços para promoção da Educação Ambiental na região.
Education in Brazil has developed prioritizing formal teaching environments, with a pedagogical approach from the traditional perspective, striving for a “banking” education based exclusively on lectures. Environmental Education (EE) in schools is becoming increasingly important, due to the degree of accelerated degradation of nature in recent times. In this way, approaching this topic in the classroom is very important as a way to contribute to the formation of awareness, preservation and citizenship, with more critical students and with possibilities to act in regional and national socio-environmental regeneration. Based on this situation, this work investigates together with Science and Biology teachers some aspects of the development of Environmental Education, in particular, about the possibilities of using the natural spaces existing in the region and how they indicate proposals to encourage and promote the use of natural spaces for Environmental Education. The results indicate that teachers find it difficult to work in non-formal educational spaces in the region, both on the part of the schools in which they work, and due to the lack of support from the Department of Education, especially for working with students who require more attention. It also points to the need for more spaces to promote Environmental Education in the region.

Descrição

Palavras-chave

Educação Ambiental, Espaços não formais de ensino, Dificuldades enfrentadas, Educação escolar

Como citar