A medicalização do social: um estudo sobre a prescrição de psicofármacos na rede pública de saúde

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2009-12-14

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Atualmente, qualquer sinal de sofrimento psíquico pode ser rotulado como uma patologia cujo tratamento será a administração de psicofármacos. Com o advento dos modernos psicofármacos e com a ênfase preventiva que assumiu o atendimento psiquiátrico após a II Guerra Mundial, a psiquiatria modificou suas práticas e deixou de ser um saber voltado exclusivamente ao tratamento da loucura para dedicar-se a medicar qualquer mal-estar cotidiano. Essa tendência tem-se ampliado de tal modo que é possível perceber a ocorrência de uma generalizada “medicalização do social”. Neste trabalho, desenvolvemos dois movimentos de pesquisa distintos para estudar o tema da medicalização social e da atual expansão da prescrição de psicofármacos. O primeiro desenvolve um enfoque histórico-social de contextualização geral do processo de medicalização do social. Nele procuramos percorrer a trajetória da constituição do saber e das práticas médico-psiquiátricas desde a fundação manicomial do alienismo até a atual ênfase psicofarmacológica da psiquiatria contemporânea. O segundo movimento busca aproximar-se da capilaridade do processo de medicalização por meio do desenvolvimento de um estudo exploratório amostral sobre a prescrição de psicofármacos no âmbito de um serviço de atendimento à saúde mental de uma pequena cidade do interior paulista. Nossa pesquisa mostra que todos aqueles que passaram pelo atendimento psiquiátrico receberam prescrição de psicofármacos...
Currently, any sign of distress can be labeled as a pathology which treatment will be the administration of psychotropic drugs. With the advent of modern psychiatric drugs and with the preventive emphasis that psychiatric care assumed after World War II, psychiatry has changed its practices and no longer is a knowledge exclusively turned to madness but has been devoted itself to medicate any daily discomfort. This trend has been expanded in such way that is possible to notice the occurrence of a generalized medicalization of society. In the present work we developed two distinct research movements to study the issue of medicalization and social expansion of the current psychotropic drugs ´prescription. The first develops a historical-social emphasis at the general process of contextualization in the social medicalization. For that, we sought to travel through knowledge´s constitution and medical-psychiatric practices going through the asylum alienisms foundation to the current emphasis on psychopharmacology of contemporary psychiatry. The second movement seeks to approximate itself to the capillarity of the medicalization process by developing an exploratory sample of psychotropic prescription in a mental health service care from a small town in São Paulo. Our research shows that everyone who went through psychiatric treatment received psychotropic prescription... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Saude mental, Mental health

Como citar

FERRAZZA, Daniele de Andrade. A medicalização do social: um estudo sobre a prescrição de psicofármacos na rede pública de saúde. 2009. 144 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, 2009.