Programa de orientação para controle de Leishmaniose Visceral canina

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-09-26

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A Leishmaniose Visceral Canina (LVC) é uma zoonose endêmica em diversos municípios brasileiros, com transmissão canina e humana no município foco deste estudo. Elevados níveis de erros em inquéritos realizados sobre o tema sugerem a adoção de ações de educação em saúde como estratégia preventiva. A remodelação da Saúde Única na Atenção Básica contempla atuações multiprofissionais na rotina do Serviço de Saúde. Assim, o médico veterinário, inserido nos Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF), além da detecção de pontos críticos, poderá promover a implantação de medidas de educação em saúde para os agentes comunitários de saúde (ACS). Este estudo tem como objetivo implantar um programa de orientação para o controle da leishmaniose visceral canina dirigido a ACS. Para tanto, foram implementadas estratégias de formação continuada direcionada aos 93 ACS das seis equipes de Estratégia Saúde da Família, para o controle de LVC. Investigou-se o grau de conhecimento desses agentes, antes e após a intervenção pedagógica. Os dados extraídos foram analisados mediante estatística descritiva e as proporções pareadas, respostas classificadas em corretas e incorretas, por Teste de McNemar. Os resultados permitiram verificar mudança positiva do conhecimento dos ACS, após a atividade educativa, quando comparados ao conhecimento prévio dos entrevistados. Em relação à definição do termo Zoonose, passou de 5,4% para 95,7% de acertos. Antes do programa de orientação, 52,7% tinham conhecimento da existência de vacina na prevenção da LVC, chegando a 91,4% pós orientação. Apesar de 97,9% dos ACS, na primeira entrevista, terem conhecimento de como deve ser realizado o controle da doença, 12,9% tiveram dúvidas de como evitar a transmissão. Quanto ao tratamento dos cães, 30,1% não sabiam da existência e os critérios para ser realizado, chegando a 98,9% de acertos na segunda entrevista. No levantamento epidemiológico dos casos no município, foi observada relação entre a menor ocorrência 11,57% dos casos e os ACS mais preparados. Como resultado positivo, considerou-se a grande aceitação do trabalho por parte dos enfermeiros responsáveis pelas equipes. Assim, é evidente a necessidade e a utilidade de se estabelecer uma ligação entre os ACS que trabalham como multiplicadores junto à comunidade, e auxiliar nos direcionamentos das estratégias de abordagem aos moradores e das ações de combate, principalmente, a prevenção. É necessária a implantação de programas de orientação para o controle de LVC para os ACS para que estes possam divulgar informações casa a casa, identificar situações de risco e encaminhar aos setores responsáveis. É fundamental para essa mudança a inclusão do médico veterinário na Atenção Básica realizando a orientação adequada por meio da educação continuada dos ACS.
Visceral Canine Leishmaniasis (VCL) is an endemic zoonosis in various Brazilian municipalities, with canine and human transmission in the municipality of this study. High levels of errors in surveys carried out on the subject suggest the adoption of health education actions as a preventive strategy. The remodeling of the Single Health in Basic Care contemplates multiprofessional activities in the routine of the Health Service. Thus, the veterinarian, inserted in the Family Health Support Centers (FHSC), in addition to the detection of critical points, may promote the implementation of measures of health education for community health agents (CHA). This study aims to implement a guidance program for the control of canine visceral leishmaniasis directed to CHA. In order to do so, we implemented continuous training strategies directed at the 93 CHA, from the six Family Health Strategy teams, for VCL control. The degree of knowledge of these agents was investigated, before and after the pedagogical intervention. The extracted data were analyzed through descriptive statistics and the paired proportions, answers classified as correct and incorrect, by McNemar's test. The results allowed to verify positive change in the knowledge of the CHA, after the educational activity, when compared to the previous knowledge of the interviewees. Regarding the definition of the term Zoonosis, it went from 5.4% to 95.7% of hits. Before the orientation program, 52.7% were aware of the existence of a vaccine in the prevention of VCL, reaching 91.4% after orientation. Although 97.9% of the CHAs at the first interview were aware of how disease control should be performed, 12.9% had doubts about how to avoid transmission. Regarding the treatment of dogs, 30.1% were unaware of the existence and the criteria to be performed, reaching 98.9% of correct answers in the second interview. In the epidemiological survey of the cases in the municipality, a relationship between the lowest occurrence 11.57% of the cases and the most prepared CHA was observed. As a positive result, it was considered the great acceptance of the work by the nurses responsible for the teams. Thus, it is evident the need and the usefulness of establishing a link between the CHA that work as multipliers in the community, and help in the direction of the strategies of approach to the inhabitants and of the actions of combat, mainly, the prevention. It is necessary to implement guidance programs to control VCL for CHA so that they can disseminate information home-to-house, identify risk situations and refer them to the responsible sectors. It is fundamental for this change the inclusion of the veterinarian in Primary Care conducting the appropriate orientation through the continued education of the CHA.

Descrição

Palavras-chave

Agente Comunitário de Saúde (ACS), Estratégia Saúde da Família (ESF), Educação Continuada, Community Health Agents (CHA), Family Health Strategy (FHS), Continuing Education

Como citar