Respostas inflamatória, hematológica, de estresse oxidativo, prejuízo muscular e composição corporal em ultramaratona de 217 km

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-12-11

Orientador

Gobatto, Claudio Alexandre

Coorientador

Pós-graduação

Ciências da Motricidade - IBRC

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A presente tese de doutorado teve por objetivo analisar as respostas inflamatória, hematológica, de estresse oxidativo, prejuízo muscular e composição corporal e suas possíveis relações com a performance em participantes de ultramaratona de 217 km. Para tanto, 11 atletas (42,6±6,2 anos; 170,4±1,9 cm de estatura; 70,7±3,1 kg de massa corporal; 16±3 anos de treinamento de corrida; 122±18km/semana de volume de treinamento) determinaram a velocidade crítica (CV) uma semana antes da prova e foram submetidos à coletas de sangue, avaliações antropométricas e relataram sua dor antes, durante e após a ‘Brazil 135 Ultramarathon’. Os voluntários completaram a prova em 46,6±3,1h, com uma velocidade média de 4,9±0,3km/h (34,5±1,9% da CV) e com 3,7±0,9h de tempo de pausa. Em relação às respostas inflamatórias e hematológicas, os valores de leucócitos, neutrófilos, monócitos, proteína C reativa, hemoglobina corpuscular média, concentração de hemoglobina corpuscular média e plaquetas aumentaram e de basófilos reduziram pré versus pós-prova (P<0,05). Além disso, os valores pós-prova de leucócitos e neutrófilos foram correlacionados (P<0,05) com velocidade média (R=0,70; 0,76, respectivamente), velocidade relativa à CV (%CV) (R=0,92; 0,96, respectivamente) e tempo de pausa (R=-0,66; -0,69, respectivamente). Já em relação às respostas de prejuízo muscular e estresse oxidativo, as concentrações de creatina quinase, lactato desidrogenase, aspartato aminotransferase, alanina aminotransferase e albumina bem como a dor muscular reportada pelos atletas aumentaram (P<0,05) enquanto a atividade da catalase, glutationa redutase (GR) e teores de urato permaneceram estáveis (P>0,05) durante a corrida. As concentrações circulantes de enzimas de dano muscular pós-prova foram correlacionados...

Resumo (inglês)

The aim of this study was analyzed inflammation, hematological parameters, oxidative stress, muscle damage and body composition in participants of 217-km ultramarathon. Furthermore, we hypothesized that these responses would be correlated to exercise performance during this race. Thus, 11 athletes (42.6±6.2 years; 170.4±1.9 cm height; 70.7±3.1 kg body weight; 16±3 years of race training; 122±18km/week of training volume) individually determined the critical velocity (CV) one week before the competition. Moreover, blood samples, anthropometric measurements and reported muscle soreness were obtained before, during and after ‘Brazil 135 Ultramarathon’. The volunteers completed the race in 46.6±3.1h, velocity average of 4.9±0.3km/h (34.5±1.9% of CV) and took 3.7±0.9h of pause time. Regarding inflammation and hematological responses, leukocytes, neutrophils, monocytes, C-reactive protein, mean corpuscular hemoglobin, mean corpuscular hemoglobin concentration and platelets increased whereas basophils decreased pre versus post-race (P<0.05). Moreover, post-race levels of leukocytes and neutrophils were correlated (P<0.05) to absolute running velocity (R=0.70; 0.76, respectively), running velocity relative to CV (%CV) (R=0.92; 0.96, respectively) and pause time (R= -0.66; -0.69, respectively). Concerning muscle damage and oxidative stress responses, creatine kinase, lactate dehydrogenase, aspartate aminotransferase, alanine aminotransferase and albumin levels as well as muscle soreness increased (P<0.05) while catalase, glutathione reductase (GR) activities and urate levels did not change (P>0.05) throughout the race. Muscle damage enzymes at 217-km were correlated (P<0.05) to running velocity (R=0.68 to 0.83) and pause time (R= -0.63 to -0.74) and muscle soreness at 177-km ... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

BELLI, Taisa. Respostas inflamatória, hematológica, de estresse oxidativo, prejuízo muscular e composição corporal em ultramaratona de 217 km. 2012. 123 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2012.

Itens relacionados