Achados histopatológicos gástricos em crianças e adolescentes brasileiros com dispepsia e infecção por Helicobacter pylori

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-08-05

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Avaliar as características histopatológicas da mucosa gástrica, duodenal e esofágica de crianças e adolescentes brasileiros infectados por Helicobacter pylori (H. pylori) e submetidas à endoscopia digestiva alta para investigar dispepsia crônica. As correlações entre variáveis clínicas e histopatológicas também foram analisadas. Foi realizado estudo prospectivo de biópsias do trato gastrointestinal superior (mucosa gástrica, duodenal e esofágica) em crianças e adolescentes de 4 a 17 anos de idade. A análise histopatológica foi realizada com coloração por Hematoxilina & Eosina, as lesões gástricas e duodenais foram classificadas de acordo com o Sistema Sydney atualizado e a intensidade da esofagite foi graduada. O estudo incluiu um grupo de crianças infectadas por H. pylori (Hp+), com resultados positivos para dois testes (teste da urease e histologia) e um grupo de não infectadas (Hp-). Utilizou-se teste de Mann-Whitney, Qui-Quadrado, exato de Fisher e correlação de Spearman, sendo p<0,05 considerado significativo. Foram estudadas 185 crianças dispépticas (idade 9.5±2.7 anos), 63,2% (117/185) do sexo feminino, 96 (51,8%) H. pylori positivos (Hp+) e 89 (48,2%) H. pylori negativos (Hp-). O grupo Hp+ foi significativamente mais velho (9.9±2.8 anos) do que o grupo Hp- (9.0±2.6 anos) (p=0,02). Não houve diferença entre a proporção de sintomas entre os grupos Hp+ e Hp-. Não foram encontradas úlcera gástrica ou duodenal durante o procedimento endoscópico. Gastrite crônica ativa moderada/grave esteve presente em 70,5% das biópsias do antro e em 45,2% das biópsias do corpo no grupo Hp+, com intensidade significativamente maior no antro do que no corpo (p<0,05). A pontuação para densidade de H. pylori foi significativamente maior (p=0,005) nas biópsias do antro do que no corpo. Houve uma...
To evaluate the histopathological features of the gastric, duodenal and esophageal mucosa from Brazilian children and adolescents infected with Helicobacter pylori (H. pylori), submitted to upper gastrointestinal endoscopy to investigate chronic dyspepsia. The correlations between clinical and histopathological variables were also analyzed. A prospective study of biopsies from the upper gastrointestinal tract (gastric, duodenal and esophageal mucosa) was performed on children and adolescents 4 to 17 years-old. The histopathological analysis was performed on Hematoxylin-and-Eosin-stained slides, the gastric and duodenal lesions were graded according to the updated Sydney System and the intensity of esophagitis was recorded. The study included one group of H. pylori infected children (Hp+), with positive results for two tests (rapid urease test and histology) and one uninfected group (Hp-). Mann-Whitney, Chi-square, Fisher exact test and Spearman rank correlation were performed and p<0.05 considered significant. We studied 185 dyspeptic children (age 9.5±2.7 years), 63.2% (117/185) female, 96 (51.8 %) H. pylori positive (Hp+) and 89 (48.2%) H. pylori negative (Hp-). H. pylori-positive were significantly older (9.9±2.8 years) than Hp- (9.0±2.6 years) (p=0.02). There was no difference among the proportion of symptoms between Hp+ and Hp- groups. Gastric or duodenal ulcers were not found during the endoscopic procedure. Moderate/severe chronic active gastritis was present in 70,5% of antrum biopsies and in 45,2% of corpus biopsies in the Hp+ group, with significantly higher grading in antrum than in corpus (p<0.05). The scores for H. pylori density were significantly higher (p=0.005) in the antrum biopsies than in the corpus. There was a significant positive association... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Infecção - Helicobacter pylori, Dispepsia crônica, Chronic dyspepsia

Como citar

CARVALHO, Mary de Assis. Achados histopatológicos gástricos em crianças e adolescentes brasileiros com dispepsia e infecção por Helicobacter pylori. 2011. 83 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2011.