Oxidative changes in exfoliated buccal cells in patients with major depressive disorder

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-03-06

Autores

Abreu, Lukas Mendes de [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Objetivos: Avaliar a ocorrência de estresse oxidativo nas células esfoliadas bucais de pacientes com transtorno depressivo maior (TMD) em comparação à voluntários sem a doença. Métodos: Neste estudo de caso-controle foram avaliados vinte pacientes com TDM diagnosticado de acordo com a quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM- 5) e vinte participantes controles sem TDM. Células esfoliadas bucais colhidas dos participantes de ambos os grupos foram analisadas semi-quantitativamente quanto aos níveis intracelulares de espécies reativas de oxigênio (ROS), potencial de membrana mitocondrial (ΔΨm), atividade de caspase-3 e -7 e glutationa reduzida (GSH), visando investigar o estado oxidativo entre os grupos. Resultados: Os níveis intracelulares de ROS (p= 0,0012) e atividade de caspase-3 e -7 (p= 0,0171) foram significativamente maiores nas células esfoliadas bucais do grupo TDM em comparação ao grupo controle. Pacientes com TDM também apresentam células orais com menor expressão de ΔΨm (0,0265). Não foram encontradas diferenças nos níveis intracelulares de GSH (0,8908) entre os grupos TDM e controle. Conclusões: Células bucais esfoliadas de pacientes com TDM expressam níveis intracelulares aumentados de indicadores de estresse oxidativo. Os resultados do presente estudo sugerem o uso de células bucais como método de avaliação do estresse oxidativo em pacientes com transtornos depressivos.
Objectives: To evaluate the occurrence of oxidative stress in the cells of the oral mucosa of patients with major depressive disorder (MDD). Methods: This case-control study included twenty patients diagnosed with MDD according to the fifth edition of the Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-5) and twenty participants without MDD (control). Buccal exfoliated cells were collected from the participants in both groups and assessed for the intracellular levels of reactive oxygen species (ROS), mitochondrial membrane potential (ΔΨm), caspase-3 and -7 activity, and reduced glutathione (GSH). Results: The intracellular levels of ROS (p= 0.0012) and caspase-3 and -7 activity (p= 0.0171) were significantly higher in the buccal exfoliated cells from the MDD group compared to control group. MMD patients also display oral cells with lower expression of ΔΨm (0.0265). No differences were found in GSH (0.8908) intracellular levels between MDD and control groups. Conclusions: Buccal exfoliated cells from patients with MDD presented increased intracellular levels of oxidative stress. The current study suggests the use of buccal cells as a method for assessing oxidative stress in patients with depressive disorders.

Descrição

Palavras-chave

Transtorno depressivo, Estresse oxidativo, Mucosa bucal, Doenças da boca, Depressive disorder

Como citar