Mulheres de bicicleta: uma perspectiva analítica da mobilidade urbana em Rio Claro

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-06-28

Orientador

Catelan., Márcio José

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Arquitetura e Urbanismo - FCT

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Not available

Resumo (português)

Pretendemos aqui analisar e propor intervenções urbanísticas a partir do levantamento de dados sobre a mobilidade urbana de mulheres que fazem o uso da bicicleta como meio de transporte cotidiano na cidade de Rio Claro. Desse modo, a presença delas utilizando a bicicleta vem sendo apontada por diversos estudos (HARKOT, SANTORO, JACOBS, AUGÉ) como um indicador de qualidade de vida nas cidades, por isso é importante pensar nas condições oferecidas, seu papel na vida social e quanto ainda é necessário conquistar espaço para que a autonomia e equidade sejam expressados no planejamento urbano. Fazemos esta afirmação com base nos dados e análises coletados partir deste estudo, dos quais demonstram diferenças do ponto de vista da vivência e mobilidade cotidiana dos espaços por mulheres de diferentes perfis. Logo, busca-se a compreensão de como acontecem as relações de gênero na escala da cidade, a partir das atividades diárias exercidas por esse meio de transporte. Para tanto, se faz necessário o entendimento de duas dimensões para a discussão: a primeira a partir da relação da mulher com o espaço urbano, na qual as cidades, por sua infraestrutura consolidada, ainda a deixam à margem e, atrelada ao imaginário social de posição subalterna, inferior ou dependente dos homens. Ou seja, a subalternização das relações de gênero também se reproduz nas hierarquias de produção da cidade. Em outra dimensão a importância em discutir a mobilidade, visto que essa é uma categoria chave para o desenvolvimento de cidades contemporâneas e que até o momento são colocados como imbróglio aos planejadores e políticos. Neste sentido, a análise é feita por meio de pesquisas de campo, grupo focal, mapeamento e relato das mulheres, sob a perspectiva de como usufruem da infraestrutura da cidade para as bicicletas...

Descrição

Idioma

Português

Como citar

OLIVEIRA, Amanda Rosin de. Mulheres de bicicleta: uma perspectiva analítica da mobilidade urbana em Rio Claro. 2019. 1 CD-ROM. Trabalho de conclusão de curso (Graduação - Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2019.

Itens relacionados

Financiadores