Utilização do caseinato de sódio na congelação de sêmen ovino

dc.contributor.advisorOba, Eunice [UNESP]
dc.contributor.authorSalgado, Letícia Cristina
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2020-06-25T18:22:13Z
dc.date.available2020-06-25T18:22:13Z
dc.date.issued2020-04-29
dc.description.abstractA congelação de sêmen é uma ferramenta de grande importância na reprodução de animais domésticos, auxiliando na difusão do do material genético, preservando-o por tempo indeterminado, além do maior aproveitamento do uso de reprodutores com genética superior comprovada. Para que a congelação de sêmen seja eficiente e alcance resultados satisfatórios com a inseminação, utiliza-se no processo o emprego de diluentes, que tem como função proteger a célula contra o choque térmico e manter o espermatozoide viável até o momento da inseminação. O uso de frações de leite como meio diluidor tem se tornado muito conhecida e de grande importância no processo, usando, por exemplo, as micelas de caseína que conferem função de proteção da membrana plasmática e manutenção da viabilidade espermática. Levando em conta essas informações, este trabalho teve como objetivo avaliar a ação do caseinato de sódio nas características seminais pós descongelação do sêmen utilizando diluentes a base de gema de ovo (BB) e o mesmo diluente acrescido de caseinato de sódio 2% (BC).No experimento I, foram colhidos 3 ejaculados de 8 animais (n=24) por eletroejaculação, este sêmen foi divido em duas alíquotas, uma era diluída em meio comercial a base de gema de ovo e a outra alíquota diluída no mesmo meio mas acrescido de 2% de caseinato de sódio, em seguida foram envasadas em palhetas francesas com volume de 0,25 ml e refrigerado 4 horas á 5 °C em seguida congelado em nitrogênio líquido. Após a congelação as amostras foram avaliadas por analise computadorizada do movimento espermático (CASA), integridade de membranas plasmática e acrossomal e geração de anion superoxido e potencial mitocondrial por citometria de fluxo. Então submetidas a estresse termico por 90min e novamente avaliadas Para o experimento II foi realizado teste de fertilidade “in vivo” utilizando a técnica de inseminação artificial por laparoscopia em 100 fêmeas da raça Dorper e Sufolk, usando o sêmen congelado com os respectivos meios diluentes, de dois animais dentre os oito colhidos no experimento I, um com boa qualidade seminal pós-congelação e o outro com baixa qualidade seminal. Foi realizada estatística descritiva dos resultados e apresentado em média e erro padrão da média, para as avaliações da qualidade seminal utilizou-se o teste t seguido de Tukey quando apresentaram distribuição normal pelo Kolmogorov-Smirnoff, e quando não utilizou-se o teste de Friedman seguido de Dunn. Para a Fertilidade utilizou-se modelo de regressão logistica multivariada. Os resultados de cinética espermática apresentaram diferença estatística para os parâmetros de velocidade média de trajeto e velocidade curvilinear no grupo congelado com BotuBov e velocidade em linha reta e linearidade, o grupo acrescido de caseinato. Após o estresse térmico (T90) o BB manteve-se superior para os valores de VAP e VCL (P<0.05) e foi maior numericamente no VSL (P=0.06), enquanto o BC se manteve-se superior apenas no LIN (P<0.05).Nas avaliações por citometria de fluxo, foi observado logo após a descongelação que o BC foi superior nas células com membrana plasmática estabilizadas (P<0.05), apresentou maiores valores na porcentagem de células com alto potencial mitocondrial (P=0.08) e células com membrana plasmática e acrossomal integras (P=0.09), enquanto que na porcentagem de células com alta geração de anion superoxido, apresentou menores valores do que BB (P=0.07). Após o estresse térmico, o BC foi numericamente maior na porcentagem de células com alto potencial e mitocondrial e células com membrana plasmática e acrossomal integras (P=0.06). No teste de fertilidade não houve diferença estatística.Concluiu-se que apesar de apresentarem apenas algumas diferenças estatísticas, os parâmetros de cinética espermática mostraram-se favoráveis ao grupo contendo caseínato de sódio em sua composição, assim como no teste de fertilidade, demonstrando que o uso do caseinato de sódio no meio diluente pode ser uma alternativa favorável para a criopreservação do sêmen na espécie ovina.pt
dc.description.abstractThe reproduction of domestic animals, helping in the diffusion of the genetic material, preserving it indefinitely, in addition to the greater use of reproducers with proven superior genetics. In order for semen freezing to be efficient and achieve satisfactory results with insemination, the use of diluents is used in the process, which has the function of protecting the cell against thermal shock and keeping the sperm viable until the time of insemination. The use of milk fractions as a diluting medium has become very well known and of great importance in the process, using, for example, the casein micelles that provide a protective function of the plasma membrane and maintenance of sperm viability. Taking this information into account, this study aimed to evaluate the action of sodium caseinate on semen characteristics after semen thawed using egg yolk (BB) diluents and the same diluent plus 2% sodium caseinate (BC) In experiment I, 3 ejaculates were collected from 8 animals (n = 24) by electroejaculation, this semen was divided into two aliquots, one was diluted in commercial medium based on egg yolk and the other diluted in the same medium but added of 2% sodium caseinate, then they were packaged in French straws with a volume of 0.25 ml and refrigerated 4 hours at 5 ° C then frozen in liquid nitrogen. After freezing, the samples were evaluated by computerized analysis of sperm movement (CASA), integrity of plasma and acrosomal membranes and generation of superoxide anion and mitochondrial potential by flow cytometry. Then subjected to heat stress for 90 minutes and again evaluated. For experiment II, an in vivo fertility test was performed using the artificial insemination technique by laparoscopy on 100 Dorper and Sufolk females, using frozen semen with the respective diluents, of two animals among the eight harvested in experiment I, one with good seminal quality after freezing and the other with low seminal quality. Descriptive statistics of the results were performed and presented as mean and standard error of the mean. For the evaluations of seminal quality, the t test was used followed by Tukey when they presented normal distribution by the Kolmogorov-Smirnoff, and when the Friedman test was not used. followed by Dunn. For fertility, a multivariate logistic regression model was used. The results of sperm kinetics showed statistical difference for the parameters of mean path speed and curvilinear speed in the group frozen with BotuBov and speed in a straight line and linearity, the group plus caseinate. After thermal stress (T90), BB remained higher for VAP and VCL values (P <0.05) and was higher numerically in VSL (P = 0.06), while BC remained higher only in LIN (P <0.05). In evaluations by flow cytometry, it was observed right after thawing that BC was superior in cells with stabilized plasma membrane (P <0.05), presented higher values in the percentage of cells with high mitochondrial potential (P = 0.08) and cells with integral plasma and acrosomal membrane (P = 0.09), while in the percentage of cells with high generation of superoxide anion, it presented lower values than BB (P = 0.07). After thermal stress, BC was numerically higher in the percentage of cells with high potential and mitochondrial and cells with integral plasma and acrosomal membrane (P = 0.06). In the fertility test, there was no statistical difference. It was concluded that despite having only a few statistical differences, the parameters of sperm kinetics were favorable to the group containing sodium caseinate in their composition, as well as in the fertility test, demonstrating that the use of sodium caseinate in diluent medium may be a favorable alternative for cryopreservation of semen in sheep.en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.description.sponsorshipIdCAPES 50504002
dc.identifier.aleph000931769
dc.identifier.capes33004064086P1
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/192833
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.relation.isnodouble152028*
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.subjectDiluentept
dc.subjectGema de ovopt
dc.subjectCaseinatopt
dc.subjectCongelaçãopt
dc.subjectDiluenten
dc.subjectEgg yolken
dc.subjectCaseinateen
dc.subjectFreezingen
dc.titleUtilização do caseinato de sódio na congelação de sêmen ovinopt
dc.title.alternativeUse of sodium caseinate in the ovine semen freezingen
dc.typeDissertação de mestrado
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatupt
unesp.embargo6 meses após a data da defesapt
unesp.examinationboard.typeBanca públicapt
unesp.graduateProgramBiotecnologia Animal - FMVZpt
unesp.knowledgeAreaReprodução animalpt
unesp.researchAreaNão constapt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 2 de 2
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
salgado_lc_me_bot_par.pdf
Tamanho:
564.82 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
salgado_lc_me_bot_int.pdf
Tamanho:
745.97 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
2.96 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: