Projeto basquetebol sobre rodas: Faculdade de Ciências e Tecnologia - Presidente Prudente/SP

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2003

Autores

Chagas, Eliane Ferrari [UNESP]
Brancatti, Paulo Roberto [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Introdução: O basquetebol sobre rodas em Presidente Prudente, iniciou-se em 1999 com a participação de 5 pessoas portadoras de lesão medular. No ano de 2000, o grupo já contava com 13 participantes, porém os treinamentos eram executados com cadeiras de rodas das próprias pessoas e emprestadas pelo Ambulatório de Fisioterapia da FCT/UNESP. Ao final de 2000 (outubro), pudemos adquirir cadeiras esportivas com o apoio da própria Unesp, da Fundação de Ciências e Tecnologia (Fundact) e do Banco do Estado de São Paulo (Banespa). Em 2001, iniciamos a participação em jogos amistosos, apresentações e alguns jogos marcando a efetiva implantação da equipe de basquetebol da FCT/UNESP. Objetivos: O trabalho tem o propósito de realizar atividades físicas do esporte englobando o condicionamento físico geral, trabalhar com a perspectiva do esporte competitivo, buscar a integração e socialização dos participantes, proporcionar meios de trabalhar atitudes positivas individuais e de grupo em relação a si mesmo e aos outros e ainda, proporcionar espaço para participação de alunos dos cursos da FCT/UNESP na área de Atividade Motora Adaptada. Método: São realizados treinamentos, 2 vezes por semana, com 2 horas de duração sob comando dos professores e/ou acadêmicos supervisionados. O projeto conta com 13 atletas (12 portadores de lesão medular e 1 com amputação de membro inferior). O treinamento é constituído por: 1. aquecimento com alongamentos, corridas com/sem bola; 2. Condicionamento com resistência aeróbica, força/ potência, velocidade; 3.Técnicas específicas envolvendo a habilidade com cadeira, com a bola, passes, arremessos; 4. Treinamento tático com técnicas de defesa, ataque, plano de ação no jogo. Resultados: O projeto tem resultado em diversos benefícios. No aspecto físico, pudemos observar que as características dos atletas modificaram, com aumento de trofismo muscular, melhora resistência ao exercício, habilidades, desempenho nos arremessos, demonstraram melhora em diversos aspectos cardiovasculares e neuromusculares. Testes e avaliações são continuamente realizados para verificar o desempenho do atletas, buscar o direcionamento dos treinamentos e como dados para pesquisa realizadas por professores (2) e acadêmicos (4). O trabalho tem ainda, proporcionado aos atletas redescobrirem seus corpos, superar seus limites, desenvolvendo confiança, auto-estima, integração e socialização com busca de participação na sociedade, resgatando estudos, profissionalização e trabalho remunerado. Há necessidade de ressaltar que o projeto, juntamente com outras atividades voltadas para o deficiente, tem contemplado mais de 15 alunos do curso de Educação Física e Fisioterapia, os quais têm desenvolvido atividades de pesquisa e estudo nesta temática. O projeto tem permitido a estes alunos vivenciar situações do cotidiano junto a esta população, conhecendo e entendendo muitas situações do deficiente, contribuindo de uma forma abrangente para a sua formação acadêmica e pessoal.

Descrição

Palavras-chave

Como citar