Pulverização eletrostática e assistência de ar no tratamento fitossanitário na cultura do algodoeiro

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-12-19

Orientador

Raetano, Carlos Gilberto

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O controle químico de pragas e doenças é uma prática imprescindível no manejo fitossanitário do algodoeiro para a redução das perdas de produtividade. Com o intuito de promover o uso racional dos produtos fitossanitários nessa cultura, esse trabalho teve por objetivo comparar três tecnologias de pulverização: assistida por ar, assistida por ar associada a gotas com carga elétrica e convencional (sem ar e carga elétrica) combinadas aos volumes de 50 e 100L.ha-1, sobre a deposição e cobertura da pulverização, controle de insetos pragas e doenças e produtividade da cultura do algodão. Os experimentos foram conduzidos no delineamento de blocos ao acaso com seis tratamentos e quatro repetições para avaliação da deposição, cobertura e controle de pragas e doenças. As pulverizações foram realizadas em dois estádios de desenvolvimento das plantas conduzidas nos espaçamentos de 0,45 m e 0,90 m entre linhas de semeadura da cultura. Para isso, utilizou-se um pulverizador autopropelido equipado com pontas de pulverização de jato cônico vazio, JA-1 (50L.ha-1) e JA-2 (100L.ha-1) na pressão de 828 kPa. Foi avaliado o efeito das respectivas tecnologias no controle de Pseudoplusia includens, Bemisia tabaci, Aphis gossypii, Spodoptera spp. e Thrips spp. e da doença fúngica Ramularia areola durante todo o ciclo de desenvolvimento da cultura, bem como a produtividade do algodoeiro no sistema de cultivo convencional. As dimensões das parcelas foram 24 m de largura x 100 m de comprimento em ambos os sistemas de semeadura, para os ensaios de deposição e cobertura. Para avaliação da deposição e cobertura foram escolhidas, ao acaso, 10 plantas e, de cada uma delas removida uma folha do ápice e outra folha da base da planta

Resumo (inglês)

Chemical control has been an essential practice on the pest management of cotton crop to reduce productivity losses. In order to promote rational use of pesticides, this work was aimed to compare three spray technologies: air-assisted, assisted by air associated with electrically charged droplets and conventional spraying (without air and electric charge) combined with volume rates of 50 and 100L.ha-1, on spray deposition, coverage and in the effect of control insect pests and disease. The trials were conducted in a randomized blocks design with six treatments and four replications for evaluation of the deposition, coverage and effect on pests and disease. The spraying was carried out on two growth stages of plants conducted in spacing of 0.45 m and 0.90 m between plant rows of culture. For this, were used a self-propelled sprayer equipped with spray nozzles hollow cone, JA-1 (50L.ha-1) and JA-2 (100L.ha-1) at 828 kPa of work pressure. The effect of these technologies was evaluated on controlling of Pseudoplusia includens, Bemisia tabaci, Aphis gossypii, Spodoptera spp. and Thrips spp. and a fungal disease Ramularia areola all the development cycle of the culture as well as the yield in conventional tillage. The dimensions of the plots were 24 m wide x 100 m length in both sowing systems for deposition and coverage tests. To evaluate the deposition and coverage were selected at random 10 plants and, of each one removed one leaf from the apex and another leaf of the lower part of plant. The tracer dye Brilliant Blue FD & C No. 1 (0.3%), fluorescent pigment ColorLight (0.15%) and Lignosulfonate Vixilperse (0.015%) were the tracer mixture. In experiments in which we evaluated the effect of the treatments on controlling pests and disease, were installed plots of 24 m wide x 250 m length and then weekly samplings were carried out as required spraying

Descrição

Idioma

Português

Como citar

SERRA, Marina Elisei. Pulverização eletrostática e assistência de ar no tratamento fitossanitário na cultura do algodoeiro. 2011. vii, 102 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2011.

Itens relacionados