Plutella xylostella (Linnaeus, 1758) (Lepidoptera: Plutellidae): efeito da sinigrina aplicada em folhas de couve e brócolis

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-02-22

Orientador

Bortoli, Sérgio Antonio De

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Entomologia Agrícola) - FCAV

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Biologia e Criação de Insetos (LBCI) da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Unesp – Jaboticabal, SP, para estudar os efeitos de diferentes concentrações de sinigrina aplicada na superfície foliar de couve e brócolis, em alguns parâmetros biológicos de Plutella xylostella. Para realização dos testes, sinigrina foi aplicada à parte ventral/dorsal das folhas de brássicas das cultivares ‘Da Geórgia’ (couve-manteiga) e ‘Ramoso Piracicaba Precoce’ (brócolis), em solução 5% de Tween 20® em diferentes concentrações (0,0; 0,2; 0,4; 0,8; 1,6 e 3,2 mg/mL). Assim como, avaliou-se o consumo, pelas lagartas, através de medidas de peso fresco, peso seco, área foliar e escala visual de notas para os danos. Observou-se que concentração baixa de sinigrina, em couve e em brócolis, não prejudicou o desenvolvimento de P. xylostella, porém altas concentrações afetaram o parâmetro viabilidade. A análise de agrupamentos, pelo método de “cluster”, mostrou que a dose 0,2mg/mL de sinigrina em ambas variedades apresentou os maiores contrastes, não pertencendo a nenhum grupo. O índice Potencial Reprodutivo Corrigido foi determinante apenas para couve, indicando boa capacidade reprodutiva das lagartas alimentadas com a menor concentração de sinigrina. Nas doses extremas, 0,2 e 3,2mg/mL, observou-se aumento no consumo foliar em couve e diminuição em brócolis. O consumo foi maior pelas lagartas alimentadas com folhas de brócolis. Em geral, o comportamento da traça foi diferente nas cultivares testadas, mas essas diferenças podem estar relacionadas com a quantidade de sinigrina presente naturalmente nas folhas de cada espécie.

Resumo (inglês)

The work was carried out in the Laboratório de Biologia e Criação de Insetos (LBCI), at the Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Unesp, Jaboticabal, SP, with the objective to evaluate the effect of sinigrin applied on foliar surface of cabbage and broccoli, on the biological aspects of Plutella xylostella. It was evaluated: the biology aspects of diamondback moth feeding on cabbage ‘Da Georgia’ and broccoli ‘Ramoso Piracicaba Precoce’ treated with different sinigrin concentrations (0.0, 0.2, 0.4, 0.8, 1.6 e 3.2mg/mL in 5% of Tween 20® solution, as well as, the consumption, measuring fresh weight, dry weight, foliar area and visual grade scale to the damage. It was observed that low sinigrin concentration, in cabbage and broccoli, does not affect P. xylostella development, however, high concentrations affect the viability. The group analysis by “cluster method”, showed that 0.2mg/mL of sinigrin of both varieties presented the biggest contrast, not belonging any group. The Corrected Reproductive Potential index was determinate just for cabbage, indicating good reproductive capacity with low sinigrin concentration. The extreme sinigrin doses, 0.2, 0.4 and 3.2mg/mL, increase the cabbage leafs consumption and decrease in broccoli. The consumption was bigger by the caterpillars fed on broccoli leafs. In general, the insect behavior was different in the tried cultivars, but these differences can be related to sinigrin quantity present naturally in the leaves of each specie.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

CARVALHO, Jackeline da Silva. Plutella xylostella (Linnaeus, 1758) (Lepidoptera: Plutellidae): efeito da sinigrina aplicada em folhas de couve e brócolis. 2008. ix, 57 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2008.

Itens relacionados