Aspectos prosódicos temporais da leitura de escolares com dislexia do desenvolvimento

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2009-01-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

Resumo

OBJETIVO: Analisar, do ponto de vista fonético, por meio de medidas acústicas e perceptivas, os aspectos prosódicos temporais presentes na leitura em voz alta de escolares com e sem dislexia, a fim de identificar diferenças de desempenho entre os dois tipos de leitores que possam apontar para características peculiares da dislexia. MÉTODOS: Gravação da leitura de um texto por 40 escolares (entre nove e 14 anos, cursando da 3ª à 5ª série), sendo 10 disléxicos (grupo clínico) e 30 escolares sem queixas de alterações de aprendizagem (grupo não-clínico). Os dados foram analisados perceptivamente e acusticamente, utilizando-se o programa WinPitch. As seguintes medidas foram realizadas: duração e localização das pausas, tempo total de elocução, taxa de elocução, tempo de articulação e taxa de articulação. RESULTADOS: em comparação com o grupo não-clínico, o grupo clínico apresentou maior número de pausas e pausas mais longas; os valores obtidos para as taxas de elocução e de articulação indicaram respectivamente menor velocidade de leitura e uma lentidão na produção de cada gesto articulatório. CONCLUSÃO: As dificuldades identificadas no processamento da leitura pelas crianças com dislexia dificultam a organização prosódica na leitura de um texto.
PURPOSE: To analyze the temporal prosodic aspect in loud reading of students with and without dyslexia from the phonetic point of view through acoustic and perceptual evaluation, in order to identify differences in performance between the two types of readers that may point to particular characteristics of dyslexia. METHODS: Forty students from 3rd to 5th grades with ages ranging from nine to 14 years, ten dyslexic (clinical group) and 30 without any complaints of learning deficits (non-clinical group) were recorded during loud reading of a text. Data were perceptually and acoustically analyzed using the software WinPitch. The following measures were taken: pause duration and location, total speaking time, speaking rate, articulation time, and articulation rate. RESULTS: In comparison to the non-clinical group, the clinical group had a higher number of and longer pauses; their speaking and articulation rates indicated, respectively, a lower reading speed and slowness in the production of each articulatory gesture. CONCLUSION: The characteristics identified in reading processing by dyslexic children make the prosodic organization in text reading difficult.

Descrição

Palavras-chave

Dislexia, Leitura, Fonética, Aprendizagem, Acústica, Dyslexia, Reading, Velocity measurement, Learning, Acoustics

Como citar

Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 14, n. 2, p. 197-204, 2009.