O papel de visitantes diurnos e noturnos na reprodução da espécie holoparasita de raiz, Scybalium fungiforme (Balanophoraceae)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-09-05

Autores

Bergamasco, Giovanna Rocha

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A grande maioria das angiospermas é polinizada por animais. Apesar de muitas espécies apresentarem um rol de polinizadores diferentes, os atributos florais de várias espécies podem refletir a relação das flores com os seus principais polinizadores. Embora mamíferos não voadores terem sido classificados como polinizadores pouco eficientes, avanços na literatura indicam que estes animais são polinizadores primários de várias espécies de angiospermas. Características florais tais como a geofloria, i.e., flores produzidas ao nível do solo, a produção copiosa de néctar, abundância de pólen e a liberação de um odor pungente apontam para convergências evolutivas de determinadas espécies à polinização por mamíferos terrícolas. Scybalium fungiforme (Balanophoraceae) é uma espécie holoparasita de raízes de árvores e cipós, cujos atributos florais são relacionados à polinização por mamíferos não voadores. Apesar disso, a espécie é visitada tanto por mamíferos não voadores (durante a noite), quanto por aves (durante o dia). Entretanto, não sabemos qual é contribuição relativa de visitantes diurnos e noturnos sobre a reprodução desta espécie. Para preencher esta lacuna, realizamos observações focais de visitantes florais, descrevemos os atributos florais e realizamos experimentos de exclusão de visitantes para testar se os mamíferos não voadores são polinizadores mais eficientes que aves. Os visitantes florais mais frequentes foram os gambás, que também foram os polinizadores mais eficientes de S. fungiforme, contribuindo mais para a produção de frutos da espécie. Aves, visitantes frequentes, porém inesperados considerando a morfologia floral de S. fungiforme, podem atuar como polinizadores secundários. Entretanto, na sua ausência a produção de frutos não diminui, o que indica que a espécie é polinizada primariamente por mamíferos não voadores, corroborando a hipótese de que S. fungiforme é adaptada à polinização por este grupo animal. Dessa forma, é possível concluir que a evolução das características florais observadas em S. fungiforme é resultante de pressões seletivas mediada por mamíferos não voadores.
The vast majority of angiosperms are pollinated by animals. Although many species present a list of different pollinators, the floral attributes of several species may reflect the relationship of flowers with their main pollinators. Although non-flying mammals have been classified as inefficient pollinators, advances in the literature indicate that these animals are primary pollinators of several angiosperm species. Floral characteristics such as geoflory, i.e., flowers produced at ground level, copious production of nectar, abundance of pollen and the release of a pungent odor, point to evolutionary convergences of certain species towards pollination by terrestrial mammals. Scybalium fungiforme (Balanophoraceae) is a holoparasitic species of tree roots and lianas, whose floral attributes are related to pollination by non-flying mammals. However, the species is visited by both non-flying mammals (during the night) and birds (during the day). Nevertheless, we do not know what the relative contribution of diurnal and nocturnal visitors on the reproduction of this species is. To fill this gap, we performed focal observations of floral visitors, described floral attributes, and performed visitor exclusion experiments to test whether non-flying mammals are more efficient pollinators than birds. The most frequent floral visitors were opossums, which were also the most efficient pollinators of S. fungiforme, having a greater contribution to the production of fruits of the species. Birds, frequent but unexpected visitors, considering the floral morphology of S. fungiforme, can act as secondary pollinators. However, in its absence, fruit production does not decrease, which indicates that the species is primarily pollinated by non-flying mammals, corroborating the hypothesis that S. fungiforme is adapted to pollination by this animal group. Thus, it is possible to conclude that the evolution of floral characteristics observed in S. fungiforme is the result of selective pressures mediated by non-flying mammals.

Descrição

Palavras-chave

Angiosperma, Polinização, Balanophoraceae, Plantas parasitas, Mamíferos, Holoparasita, Terofilia

Como citar