Terapia floral: significado da participação em pesquisa clínica para ansiosos com sobrepeso ou obesidade

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-02-27

Orientador

Braga, Eliana Mara

Coorientador

Pós-graduação

Enfermagem - FMB

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

The World Health Organization acknowledges the importance of integrative and complementary health practices and recommends that studies are carried out to advance them, using, for example, randomized clinical trials, powerful tool to evaluate health interventions. Among these practices, floral therapy emerges in the field of vibrational therapies, with simple and natural non-invasive characteristics that heals and harmonizes without side-effects or incompatibility to other treatments. Thus, the objective of this study was to understand the experience of overweight or obese anxious individuals in participating of a clinical research trial that used floral therapy as health intervention. This is a qualitative study linked to the project entitled "Effectiveness of floral therapy on anxiety of overweight or obese adults". Forty-two overweight and obese individuals of both sexes were enrolled in this study between June and November of 2016 for a semi-structured interview after termination of the primary clinical trial conducted in an institute of public health. Data collected from interviews were qualitatively organized and analyzed according to Content Analysis from Bardin, separated in two categories that emerged from participants' speeches: “Meaning of participating in a clinical research trial” and “Perception of the action of the therapy used”. Publications from Edward Bach were used as theoretical basis for this study. Results showed that overweight or obese anxious individuals sought natural alternatives to control their anxiety and obesity, and they managed to achieve self-control during meals and in personal relationships, which was mainly strengthened by the benefits observed in their own or in people of their circle of relationships. The participants identified in floral therapy self-knowledge and tranquility, as they could better understand the small changes happening to their bodies, including sleep quality and compulsive feeding behavior. Reported equilibrium in emotions and anxiety indicates that participants were able to successfully face previous disappointments that caused sorrow, in which floral therapy revealed to be effective on. This study contributes to the perspective of participating in clinical research trials involving floral therapy and placebo, once deeper knowledge on floral therapy can facilitate it to be accepted as medical treatment by potential patients and health professionals. In addition, results of this study encourage supporting integrative and complementary health practices, directing patients and health professionals to novel alternatives to improve quality of life.

Resumo (português)

A Organização Mundial da Saúde reconhece a importância das práticas integrativas e complementares em saúde e recomenda que estudos sejam realizados para o avanço deste modo de cuidar, como é o caso do ensaio clínico randomizado, uma poderosa ferramenta para avaliação de intervenções na área da saúde. Dentre as práticas, surge a terapia floral como parte de um campo de terapias vibracionais, de características não invasivas, simples e naturais, que atuam curando e harmonizando sem que haja a possibilidade de efeitos colaterais e incompatibilidade com outros tratamentos. Desta forma, o objetivo desse estudo é compreender a experiência do participante de uma pesquisa clínica, que teve como intervenção a terapia floral, para ansiedade de indivíduos com sobrepeso ou obesidade. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, vinculado ao projeto intitulado “Efetividade da terapia floral na ansiedade de adultos com sobrepeso ou obesidade”. A pesquisa foi realizada em uma Instituição Pública de Saúde com 42 indivíduos de ambos os sexos, no período de junho a novembro de 2016. A coleta de dados foi realizada após o término da participação na pesquisa clínica originária, por meio de uma entrevista semiestruturada. O referencial teórico que alicerça essa pesquisa são as publicações de Edward Bach. Para organização e análise dos dados qualitativos foi adotado como referencial metodológico a Análise de Conteúdo segundo Bardin, resultando em duas categorias que emergiram dos discursos dos participantes: “Significado da participação na pesquisa clínica” e “Percepção sobre a ação da terapêutica utilizada”. Os resultados deste estudo demonstram a intenção dos participantes na busca por alternativas naturais para auxiliar o controle da ansiedade e obesidade, e mostram que conseguiram atingir o autocontrole na alimentação e nas relações pessoais. Essa busca se consolida principalmente pelo benefício que observaram durante o uso da terapia complementar para si mesmo ou nos indivíduos do seu círculo de relações. Os participantes identificaram na terapia floral autoconhecimento e tranqüilidade, pois passaram a compreender melhor as pequenas alterações que aconteceram com seu corpo, inclusive na qualidade do sono e na compulsão alimentar. O equilíbrio das emoções e sintomas ansiosos relatados demonstra que os participantes foram capazes de enfrentar com sucesso suas decepções passadas que causavam sofrimento, mostrando a efetividade da terapia floral neste contexto. Este estudo contribui para uma melhor perspectiva de participação em estudos clínicos com terapia floral e placebo, pois no reconhecimento de suas possibilidades, a aceitação da terapia floral pela comunidade e profissionais de saúde pode tornar-se facilitada. Além disso, os resultados positivos destes estudos motivam para maior adesão e busca por conhecimento sobre as práticas integrativas e complementares em saúde e direcionam indivíduos e profissionais de saúde a novos caminhos para a melhoria na qualidade de vida dos seres humanos.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados

Financiadores