Cleruchoides noackae (Hymenoptera: Mymaridae): controle de qualidade, detecção de endossimbiontes e dispersão em plantio de eucalipto

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-07-12

Orientador

Wilcken, Carlos Frederico
Barbosa, Leonardo Rodrigues

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

No Brasil, o predomínio de áreas florestais plantadas com Eucalyptus, de 6,9 milhões de ha, é devido a adaptabilidade a diferentes ambientes, ao seu rápido crescimento e elevada produtividade. No entanto, pragas exóticas, como o percevejo-bronzeado Thaumastocoris peregrinus Carpintero & Dellapé, 2006 (Hemiptera: Thaumastocoridae), presente no Brasil desde 2008, vem causando danos significativos na produtividade de madeira nas regiões produtoras de eucalipto. O parasitoide de ovos Cleruchoides noackae Lin & Huber, 2007 (Hymenoptera: Mymaridae) foi introduzido no país em 2012, para criação e liberação à campo, e controle biológico clássico da população do percevejo-bronzeado. O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade de populações de C. noackae com diferentes gerações em laboratório e a presença de endossimbiontes, e estudar a dispersão do parasitoide em plantaçoes de eucalipto, visando otimizar a criação massal do parasitoide em laboratório e eficiência na liberação a campo. No estudo do controle de qualidade foram avaliados parâmetros biológicos de cinco populações com diferentes gerações (F13, F18, F39, F67 e F122) de C. noackae em laboratório. O número de ovos parasitados (9,3 a 11,9 ovos/fêmea), parasitoides emergidos (9,26 a 11,46 parasitoides), razão sexual (0,58 a 0,76), e longevidade de fêmeas de C. noackae sem experiência de parasitismo não apresentaram diferenças entre as diferentes populações. O período de desenvolvimento ovo-adulto, e a longevidade de fêmeas sem experiência de parasitismo e de machos apresentaram diferenças, e a capacidade de vôo das com mais gerações em laboratório foi menor. Análises moleculares por meio de PCR foram realizadas para a presença de 10 gêneros bacterianos e um microsporídio com a utilização de primers específicos. Oito gêneros de endossimbiontes foram presentes nas populações de C. noackae e após o sequenciamento foi possível identificar 99% de identidade com Wolbachia, Rickettsia e Serratia, havendo associação do parasitoide com essas bactérias. Em três talhões com plantios de eucalipto foram marcados dois quadrados concêntricos com distancias de 25,0 e 50,0 m do ponto central ao ponto médio de cada lado do quadrado, e fixados a cada 25,0 m, armadilhas adesivas amarelas, totalizando 25 pontos e 6 distâncias (0,0; 25,0; 32,35; 50,0; 55,9 e 70,7 m). No ponto central de cada parcela, foram liberados 3.000 adultos de C. noackae, e após 72 h os cartões foram coletados e avaliados. O parasitoide C. noackae se dispersou até 70,7 m de distância do ponto central de liberação em 72 h, com maior captura a 25,0 m, 3,66 adultos. Os resultados apresentados neste trabalho podem ser utilizados para o ajuste de técnicas e de controle da criação massal em laboratório deste parasitoide, e representam primeiras detecções de endossimbiontes e determinação da dispersão a campo de C. noackae.

Resumo (inglês)

The predominance of planted forests in Brazil with the genera Eucalyptus on 6.9 million ha is due to its adaptability to different environments, rapid growth, and high productivity. However, exotic pests such as the bronze-bug Thaumastocoris peregrinus Carpintero & Dellapé (Hemiptera: Thaumastocoridae), present in Brazil since 2008, has been causing significant damage to wood productivity in several eucalyptus production regions. The egg parasitoid Cleruchoides noackae Lin & Huber (Hymenoptera: Mymaridae) was introduced in Brazil in 2012, for mass-rearing and release for the classic biological control of the population of the bronze-bug. The objective of this study was to evaluate the quality and the presence of endosymbionts of C. noackae populations with different generations in the laboratory, and to study the dispersal of the parasitoid in eucalyptus plantations, aiming to optimize parasitoid mass-rearing in the laboratory and efficiency in field release. In the study of quality control, biological parameters of five populations with different generations of C. noackae were evaluated. Biological parameters for parasitism, longevity and sex ratio of C. noackae did not differ among populations of this natural enemy, but its flight capacity decreased with the number of generations. Molecular analyses were performed by PCR for the presence of 10 bacterial genera and a microsporid with the use of specific primers. Eight genera of endosymbionts were present in the populations of C. noackae. After sequencing, it was possible to determine that 99% of identity belonged to the genera Wolbachia, Rickettsia and Serratia, with an association of the parasitoid with these bacteria. In three eucalyptus plots 100.0 m x 100.0 m, two concentric squares were marked with distances of 25.0 and 50.0 m from the central point to the midpoint on each side of the square, and fixed yellow sticky traps every 25.0 m, in the trunk of the trees at 1.8 m from the ground, totaling 25 points and 6 distances (0.0, 25.0, 32.35, 50.0, 55.9 and 70.7 m). At the central point of each plot, 3,000 adults of newly emerged C. noackae were released and after 72 h the cards were removed and evaluated. The parasitoid C. noackae dispersed up to 70.7 m away from the central point of release in 72 h, with greater capture at 25.0 m, 3.66 adults. The results presented in this work can be used to improve C. noackae mass-rearing techniques, represent the first detections of endosymbionts in C. noackae, and determine the field dispersal of C. noackae. Keywords: biological control, bronze-bug, dispersal, Eucalyptus, quality control.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados