Nível de atividade física e composição corporal dos funcionários administrativos da Universidade Estadual Paulista - UNESP - Rio Claro

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011

Orientador

Kokubun, Eduardo
Teixeira, Inaian Pignatti

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Educação Física - IBRC

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

O sedentarismo é um problema que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, e para vários autores a redução ou até mesmo a extinção deste comportamento inativo deve ser encarada como prioridade para elevar a qualidade de vida da população. Para isso, se faz necessário, definir o problema, identificando a prevalência deste estilo de vida, a população-alvo e as barreiras enfrentadas para que a mudança ocorra. Só assim, é possível implantar alternativas baseadas nas evidências concretas, englobando diferentes fatores e intervindo nos quatro domínios que contemplam a prática de atividade física. Desta forma, o objetivo do estudo foi analisar o nível de atividade física habitual dos funcionários administrativos (exceto docentes e trabalhadores de manutenção) da Unesp – Rio Claro, através do questionário Baecke adaptado por Florindo e colaboradores. . Além disso, medidas antropométricas foram coletadas para fornecimento de dados sobre a composição corporal dos mesmos. A partir das respostas dos questionários observou-se que a maioria dos funcionários é moderadamente ativa (58%), quando se trata do nível de atividade física total. O nível de atividade física de lazer é o maior responsável por aumentar o nível de atividade física habitual, no entanto menos de 10% dos sujeitos, cerca de 7 funcionários, foram considerados muito ativos neste domínio. Quanto à composição corporal, grande parte dos sujeitos apresenta-se com sobrepeso, estando com a média do IMC acima da população de Rio Claro. No nível de atividade de física de locomoção, mais de 60% ou aproximadamente 56 sujeitos foram identificados como insuficientemente ativos. Com relação ao gênero, as mulheres são mais inativas no deslocamento em relação aos homens. Tendo em vista a problemática que comportamentos de risco afetam...(Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

JARRETE, Aline Pincerato. Nível de atividade física e composição corporal dos funcionários administrativos da Universidade Estadual Paulista - UNESP - Rio Claro. 2011. 43 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Educação Física) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2011.

Financiadores