Livro 'O que é privacidade?': uma ferramenta de prevenção da violência sexual para crianças

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-03-17

Autores

Meyer, Caroline Arcari [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A violência sexual contra crianças e adolescentes é um grave problema carregado de consequências envolvendo ameaça à vida, às relações, à qualidade de existência e, num sentido mais global, à saúde física e mental. O manual da ABRAPIA (2002) destaca a Educação Sexual como ferramenta de prevenção primária da violência sexual, tornando a criança menos vulnerável à ela. O objetivo geral deste trabalho é apresentar a trajetória e fundamentação teórica da criação de um recurso educativo para a promoção do diálogo com crianças de 3 a 8 anos, como estratégia de enfrentamento da violência sexual: o livro “O que é privacidade?”. Em um sentido mais específico, esse trabalho descreve destalhadamente o caminho percorrido para a elaboração da obra, bem como fundamenta as escolhas tomadas, elencando os passos que englobaram a construção do texto, a elaboração dos personagens principais e secundários, a indicação da faixa-etária, o desenvolvimento das cenas ilustradas e os objetivos do conteúdo do livro. Por fim, a dissertação também sintetiza o estudo da educação sexual e suas contribuições no enfrentamento da violência sexual contra crianças. É possível considerar que a literatura atual é clara ao estabelecer que a educação sexual é uma das formas mais eficazes de promover a prevenção da violência sexual contra crianças e adolescentes. É por meio da educação sexual que se cria um ambiente seguro e de liberdade para que os alunos se comuniquem com familiares, educadores e outros profissionais da rede de proteção, caso estejam enfrentando esse tipo de violência. Nesse sentido, o livro “O que é privacidade?” se propõe a ser uma ferramenta de enfrentamento da violência sexual, ao facilitar o diálogo e promover momentos e espaços de informação, atenção e discussão, além de empoderar a criança para que identifique situações de perigo e possa recorrer aos adultos de confiança de seu núcleo de convivência.
The sexual violence against children e teenagers is a serious problem fraught with consequences involving threat to life, relationships, quality of life and, in a broader sense, the physical and mental health. The manual ABRAPIA (2002) highlights the sexual education as a primary prevention tool of sexual violence, reducing the child's vulnerability to tha kind if violence. The aim of this paper is to present the history and theoretical foundation of creating an educational resource for the promotion of dialogue with children from 3 to 6, as a coping strategy of sexual violence: the book “What is privacy?”. In a more specific sense, this work describes the path for the development of the work, and based the choices taken, listing the steps that range from the construction of the text, the drafting of the main and secondary characters and other steps to get the results. It also examines sexual violence as a multifactorial phenomenon, with an overview of the Brazilian scene that depicts the problem of sexual violence. Finally, it summarizes the study of Sexual Education and its contributions in addressing this type of aggression. It is possible to consider that the current literature is clear in establishing that sexual education is one of the most effective ways to promote the prevention of sexual violence against children and adolescents. It is through the intentional sexual education that is possible to create a safe environment for students to communicate with family members, educators and other professionals about sexual violence. In this sense, the book “What is privacy?” meets the proposal to be a coping tool of sexual violence, to facilitate dialogue and promote information, attention and discussion, and empower the child to identify dangerous situations and appeal to trusted adults.

Descrição

Palavras-chave

Violência sexual, Educação sexual, Prevenção primária, Enfrentamento

Como citar