Avaliação da adição de antibacteriano e antiproteolítico em um sistema adesivo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-07-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito da Nisina, antibacteriano peptídico utilizado para conservação de alimentos, em diferentes concentrações (1%, 3% e 5%) funcionalizado no sistema adesivo Single Bond 2 (3M ESPE). Foram avaliados a resistência de união da interface adesiva, o grau de conversão e a atividade antibacteriana. Material e Métodos Foram utilizados 40 molares humanos hígidos, divididos em 4 grupos (n=10): SB – Adesivo Comercial Single Bond 2, SBN1 – Single Bond 2 + Nisina 1%, SBN3 – Single Bond 2 + Nisina 3% e SBN5 – Single Bond 2 + Nisina 5%. Após a fotopolimerização do sistema adesivo (Single Bond 2 – 3M-ESPE), aplicou-se uma camada de 3mm de resina composta Filtek Z350 XT (3MESPE) pela técnica incremental, os espécimes então foram submetidos à microtração na Máquina de Ensaios (EMIC DL2000). O grau de conversão foi feito por Espectroscopia de Infravermelho Transformada de Fourier (FTIR), onde foram feitas três leituras das gotas do adesivo dos diferentes grupos. A atividade antibacteriana foi feita por meio de testes de difusão em ágar e contagem da unidade formadora de colônia (UFC), realizado em triplicata, onde foram utilizados discos de adesivos polimerizados dos diferentes grupos. Os resultados obtidos foram submetidos ao teste de normalidade e homogeneidade, seguido do teste ANOVA e teste de Tukey. Resultados Os resultados obtidos na microtração (MPa±Dp) foram SB (38.3±2.3A), SBN1 (35.6±2.1A), SBN3 (27.1±1.6B) e SBN5 (22.3±1.0C). No grau de conversão obtivemos como resultado SB (83,50±3,42A), SBN1 (78.4±0.9A) e SBN3 (52.6±7.2B) e SBN5 (58.3±12.1B). Na atividade antibacteriana em difusão de ágar não houve diferença na formação de áreas de inibição, entretanto na unidade formadora de colônia obtivemos como resultado SB (0.51x107±0.01A), SBN1 (0.36x107±0.03B) e SBN3 (0.34x107±0.02B) e SBN5 (0.33x107±0.04B). Conclusão A incorporação da nisina não interferiu no grau de conversão e na resistência de união na porcentagem de 1%, porém apresentou atividade antibacteriana no teste UFC, mostrando seu efeito antibacteriano.
O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito da Nisina, antibacteriano peptídico utilizado para conservação de alimentos, em diferentes concentrações (1%, 3% e 5%) funcionalizado no sistema adesivo Single Bond 2 (3M ESPE). Foram avaliados a resistência de união da interface adesiva, o grau de conversão e a atividade antibacteriana. Material e Métodos Foram utilizados 40 molares humanos hígidos, divididos em 4 grupos (n=10): SB – Adesivo Comercial Single Bond 2, SBN1 – Single Bond 2 + Nisina 1%, SBN3 – Single Bond 2 + Nisina 3% e SBN5 – Single Bond 2 + Nisina 5%. Após a fotopolimerização do sistema adesivo (Single Bond 2 – 3M-ESPE), aplicou-se uma camada de 3mm de resina composta Filtek Z350 XT (3MESPE) pela técnica incremental, os espécimes então foram submetidos à microtração na Máquina de Ensaios (EMIC DL2000). O grau de conversão foi feito por Espectroscopia de Infravermelho Transformada de Fourier (FTIR), onde foram feitas três leituras das gotas do adesivo dos diferentes grupos. A atividade antibacteriana foi feita por meio de testes de difusão em ágar e contagem da unidade formadora de colônia (UFC), realizado em triplicata, onde foram utilizados discos de adesivos polimerizados dos diferentes grupos. Os resultados obtidos foram submetidos ao teste de normalidade e homogeneidade, seguido do teste ANOVA e teste de Tukey. Resultados Os resultados obtidos na microtração (MPa±Dp) foram SB (38.3±2.3A), SBN1 (35.6±2.1A), SBN3 (27.1±1.6B) e SBN5 (22.3±1.0C). No grau de conversão obtivemos como resultado SB (83,50±3,42A), SBN1 (78.4±0.9A) e SBN3 (52.6±7.2B) e SBN5 (58.3±12.1B). Na atividade antibacteriana em difusão de ágar não houve diferença na formação de áreas de inibição, entretanto na unidade formadora de colônia obtivemos como resultado SB (0.51x107±0.01A), SBN1 (0.36x107±0.03B) e SBN3 (0.34x107±0.02B) e SBN5 (0.33x107±0.04B). Conclusão A incorporação da nisina não interferiu no grau de conversão e na resistência de união na porcentagem de 1%, porém apresentou atividade antibacteriana no teste UFC, mostrando seu efeito antibacteriano.

Descrição

Palavras-chave

antibacteriano, antiproteolítico, nisina, resistência de união, sistema adesivo, adhesive system, antibacterial, antiproteolytical, microtensile bond strength

Como citar