Efeito dos anti-inflamatórios esteróides na reação inflamatória e na fertilidade de éguas normais e susceptíveis à endometrite persistente após inseminação artificial

dc.contributor.advisorAlvarenga, Marco Antonio [UNESP]
dc.contributor.authorFioratti, Eduardo Gorzoni [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2014-06-11T19:29:16Z
dc.date.available2014-06-11T19:29:16Z
dc.date.issued2010-02-27
dc.description.abstractO objetivo deste estudo foi verificar a influência da adição de antiinflamatórios esteróides (AIES) ao diluidor seminal na motilidade e funcionalidade espermática e a eficiência da dexametasona na imunomodulação da resposta inflamatória após a cobertura. A dexametasona foi selecionada entre quinze diferentes AIES. Foram analisadas a motilidade (CASA), a integridade da membrana plasmática e acrossomal e o potencial da membrana mitocondrial dos espermatozóides nos momentos zero, 30, 60 e 120 minutos após a diluição. A intensidade da reação inflamatória provocada pelo sêmen foi mensurada em éguas resistentes e susceptíveis à endometrite persistente pós cobertura utilizando exame ultrassonográfico e citologia exfoliativa do útero, concentração de neutrófilos e de óxido nítrico do fluído uterino e taxa de recuperação embrionária. Dentre os AIES testados a dexametasona foi a que apresentou menor efeito deletério sobre as caracteísticas de motilidade e na morfofuncionalidade espermática. Quinze éguas resistentes e 15 susceptíveis à endometrite persistente após cobertura foram submetidas ao tratamento com dexametasona sistêmica e intra uterina adicionada ao diluidor de sêmen. As éguas susceptíveis apresentaram resposta inflamatória mais intensa durante as primeiras 8 horas após a inseminação artificial (p<0,05), porém, após 24 horas as concentrações de óxido nítrico foram semelhantes entre as éguas resistentes e susceptíveis, apesar das éguas susceptíveis manterem a reação inflamatória mais intensa até esse momento (p<0,05). As taxas de recuperação embrionária foram maiores para as éguas resistentes do que para as susceptíveis (p<0,05). Os tratamentos com dexametasona não se mostraram eficazes na imunomodulação da resposta inflamatória induzida pela coberturapt
dc.description.abstractThe objective of this study was to assess the influence of the addition of anti-inflammatory steroids (AIS) in the seminal extender in sperm viability and functionality, and efficiency of dexamethasone on immune modulation of inflammatory response after mating. Dexamethasone was selected from fifteen different AIS. Motility, membrane and acrosomal integrity and mitochondrial membrane potential of spermatozoa in moments 0, 30, 60 e 120 minutes after dilution were analyzed. The intensity of the inflammatory reaction caused by sperm was measured in resistant and susceptible mares using ultrasound examination and exfoliative cytology of the uterus, concentration of neutrophils and nitric oxide in uterine fluid and rate of embryo recovery. Among the AIS tested dexamethasone maintained the sperm motility parameters and did not show any deleterious effects on sperm structure and function (p>0.05). Fifteen mares resistant and 15 susceptible to post-breeding endometritis were subjected to treatment with dexamethasone systemic and intra uterine added to the semen extender. Susceptible mares showed more severe inflammatory response during the first 8 hours after artificial insemination (p<0.05), while 24 hours after mating the concentrations of nitric oxide were similar between resistant and susceptible mares, despite the fact that susceptible mares presented inflammatory reaction more intensive in this moment (p<0.05). The embryo recovery rates were higher for mares resistant compared to susceptible (p<0.05). Treatments with dexamethasone were not effective in the immunomodulation of the inflammatory response induced by matingen
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.format.extent124 f.
dc.identifier.aleph000607656
dc.identifier.capes33004064022P3
dc.identifier.citationFIORATTI, Eduardo Gorzoni. Efeito dos anti-inflamatórios esteróides na reação inflamatória e na fertilidade de éguas normais e susceptíveis à endometrite persistente após inseminação artificial. 2010. 124 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, 2010.
dc.identifier.filefioratti_eg_me_botfmvz.pdf
dc.identifier.lattes0473846154288947
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/98240
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAleph
dc.subjectEquino - Reproduçãopt
dc.subjectInseminação artificialpt
dc.subjectEndometritept
dc.subjectMareen
dc.subjectAnti-inflammatory steroiden
dc.subjectDexamethasoneen
dc.titleEfeito dos anti-inflamatórios esteróides na reação inflamatória e na fertilidade de éguas normais e susceptíveis à endometrite persistente após inseminação artificialpt
dc.typeDissertação de mestrado
unesp.author.lattes0473846154288947
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatupt
unesp.graduateProgramMedicina Veterinária - FMVZpt
unesp.knowledgeAreaReprodução animalpt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
fioratti_eg_me_botfmvz.pdf
Tamanho:
865.94 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format