The role of auditory temporal cues in the fluency of stuttering adults

Imagem de Miniatura

Data

2017-09-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

ABRAMO Associação Brasileira de Motricidade Orofacial

Resumo

ABSTRACTPurpose: to compare the frequency of disfluencies and speech rate in spontaneous speech and reading in adults with and without stuttering in non-altered and delayed auditory feedback (NAF, DAF).Methods: participants were 30 adults: 15 with Stuttering (Research Group - RG), and 15 without stuttering (Control Group - CG). The procedures were: audiological assessment and speech fluency evaluation in two listening conditions, normal and delayed auditory feedback (100 milliseconds delayed by Fono Tools software).Results: the DAF caused a significant improvement in the fluency of spontaneous speech in RG when compared to speech under NAF. The effect of DAF was different in CG, because it increased the common disfluencies and the total of disfluencies in spontaneous speech and reading, besides showing an increase in the frequency of stuttering-like disfluencies in reading. The intergroup analysis showed significant differences in the two speech tasks for the two listening conditions in the frequency of stuttering-like disfluencies and in the total of disfluencies, and in the flows of syllable and word-per-minute in the NAF.Conclusion: the results demonstrated that delayed auditory feedback promoted fluency in spontaneous speech of adults who stutter, without interfering in the speech rate. In non-stuttering adults an increase occurred in the number of common disfluencies and total of disfluencies as well as reduction of speech rate in spontaneous speech and reading.
RESUMOObjetivo: comparar a frequência das disfluências e a taxa de elocução da fala espontânea e leitura em adultos com e sem gagueira em situações de Retroalimentação Auditiva Habitual (RAH) e Atrasada (RAA).Métodos: participaram 30 adultos: 15 com gagueira (Grupo Pesquisa) e 15 sem gagueira (Grupo Controle). Os procedimentos foram: avaliação audiológica e da fluência nas condições de escuta habitual e atrasada (100 milissegundos de atraso - software FonoTools).Resultados: a RAA provocou uma melhora significante na fluência da fala espontânea no GP quando comparado à fala com RAH. O efeito da RAA foi diverso no GC, porque aumentou as disfluências comuns e a descontinuidade da fala na fala espontânea e leitura, além de apresentar aumento da frequência das disfluências gagas na leitura. A análise intergrupos mostrou diferenças significantes nas duas tarefas de fala, nas duas condições de escuta na frequência de disfluências gagas e na descontinuidade da fala, e nos fluxos de sílabas e de palavras por minuto na RAH.Conclusão: os resultados mostraram que a retroalimentação auditiva atrasada promoveu fluência da fala espontânea dos adultos com gagueira, sem interferir na taxa de elocução. Nos adultos sem gagueira ocorreu aumento das disfluências comuns e da descontinuidade da fala, bem como redução da taxa de elocução na fala espontânea e leitura.

Descrição

Palavras-chave

Speech, Stuttering, Feedback, Hearing, Evaluation, Fala, Gagueira, Retroalimentação, Audição, Avaliação

Como citar

Revista CEFAC. ABRAMO Associação Brasileira de Motricidade Orofacial, v. 19, n. 5, p. 611-619, 2017.

Coleções