Processamento auditivo em crianças com transtorno de aprendizagem e dislexia

Imagem de Miniatura

Data

2017-04-28

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A investigação do transtorno do processamento auditivo central em escolares tem sido objeto de estudo de muitos pesquisadores, visto que alterações nas habilidades auditivas têm impacto em nossas atividades cotidianas, em especial no que se refere a comunicação e, é de fundamental importância para o sucesso acadêmico. Frequentemente, esse transtorno coexiste com distúrbios de linguagem, aprendizagem e outros. Sendo assim é de fundamental importância investigar a relação entre estas patologias. O objetivo deste estudo foi descrever e comparar o desempenho de crianças com diagnóstico de transtorno de aprendizagem e dislexia nos testes comportamentais do processamento auditivo central e, de forma complementar, descrever os escores do questionário Scale of Auditory Behavior e verificar o grau de concordância entre o questionário e a avaliação do processamento auditivo central desta população. Trata-se de um estudo analítico e retrospectivo realizado por meio da análise dos prontuários eletrônicos da Instituição SORRI, cidade de Bauru – SP, no período de 2014 a 2016. A amostra foi então constituída por 60 crianças, de ambos os gêneros, com idade entre 9 e 12 anos, subdivididas em dois grupos: grupo I (GI): composto por 30 crianças com diagnóstico de Transtorno de Aprendizagem e; grupo II (GII): composto por 30 crianças com diagnóstico de dislexia. Analisaram-se as informações referentes ao questionário Scale of Auditory Behaviors e à avaliação Comportamental do Processamento Auditivo Central, na qual foram aplicados os seguintes testes: Fala com Ruído, Logoaudiometria Pediátrica (PSI), Dicótico de Dissílabos Alternados (SSW), Teste de Padrão de Frequência, Randon Gap Detection Test (RGDT) e Masking Level Difference (MLD). Os resultados foram analisados de forma descritiva e inferencial. Aplicaram-se os testes de Razão de Verossimilhança e de Mann-Whitney para comparação dos resultados e se adotou o nível de significância de 5% (0,050). A comparação dos resultados da avaliação comportamental do Processamento Auditivo Central das crianças do GI e do GII mostrou diferença significante para os testes de Fala com Ruído e PSI. Ressalta-se, porém, que nos outros testes analisados a porcentagem de resultados, normais e alterados, foi semelhante para as crianças de ambos os grupos estudados. Constatou-se também a influência da variável orelha no desempenho das crianças do GII no SSW orelha direita e, PSI orelha esquerda. A análise do questionário SAB demonstrou que os escores médios obtidos foram semelhantes para ambos os grupos e, a investigação do grau de concordância entre os resultados do SAB e da avaliação do Processamento Auditivo Central mostraram uma acurácia de 95%. Foi possível concluir que as crianças com transtorno específico de aprendizagem do subtipo dislexia falharam mais nos testes de FR e PSI do que as crianças com outros transtornos específicos de aprendizagem e, que o questionário SAB se mostrou um importante preditor na identificação do transtorno do processamento auditivo central.
Many researchers have studied central auditory processing disorder in schoolchildren, since changes in auditory abilities have an impact on our daily activities, especially those related to communication, and are fundamental to academic success. Often, this disorder coexists with language, learning and other disorders. Therefore, it is of fundamental importance to investigate the relationship between these pathologies. The aim of this study was to describe and compare the performance of children diagnosed with learning disorder and dyslexia in behavioral tests of central auditory processing, to describe the scores of the Scale of Auditory Behavior, and to verify the degree of agreement between this questionnaire and central auditory processing evaluation in this population. This is an analytical and retrospective study accomplished by analyzes of electronic medical records of the SORRI Institution, Bauru - SP, from 2014 to 2016. The sample was composed of 60 children of both genders, aged between 9 and 12 years, subdivided into two groups: group I (GI): composed of 30 children with a diagnosis of learning disorder and; Group II (GII): composed of 30 children with a diagnosis of dyslexia. It was analyzed information’s about Scale of Auditory Behaviors questionnaire and the behavioral evaluation of central auditory processing. On the behavioral evaluation were applied following tests: Speech in Noise, Pediatric Speech Intelligibility (PSI), Staggered Spondaic Word (SSW), Randon Gap Detection Test (RGDT) and Masking Level Difference (MLD). The results were analyzed in a descriptive and inferential way. The Likelihood Ratio and Mann-Whitney tests were used to compare the results and was adopted the significance level of 5% (0.050). The comparison of the results of central auditory processing evaluation of the children of both groups showed a significant difference for Speech in Noise and PSI. It should be noted, however, that in the other tests analyzed, the percentage of normal and altered results was similar for both groups. It was also verified the influence of the variable ear on the performance of GII in SSW (right ear) and PSI (left ear). The analysis of SAB questionnaire showed that the mean scores obtained were similar for both groups and the investigation of the degree of agreement between the results of SAB and central auditory processing evaluation showed an accuracy of 95%. It was possible to conclude that children with dyslexia failed more in Speech in Noise and PSI than children with other specific learning disorders and that the SAB questionnaire proved to be an important predictor in the identification of central auditory processing disorder.

Descrição

Palavras-chave

Percepção auditiva, Dislexia, Transtorno de aprendizagem, Auditory perception, Dyslexia, Learning disorder

Como citar