Cães de trabalho como biomonitores para avaliação de efeitos à exposição a rejeitos de mineração após rompimento de barragem em Brumadinho, Minas Gerais, Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2024-02-27

Orientador

de Nardi, Andrigo Barboza

Coorientador

Silveira, Henrique César Santejo

Pós-graduação

Ciências Veterinárias - FCAV 33004102072P9

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (português)

A atividade ocupacional dos bombeiros militares sofre constante exposição a diversos fatores ambientais, riscos físicos, químicos e biológicos. A contaminação ambiental e seus efeitos nocivos à saúde humana e animal é crescente e preocupante. Nas atividades laborais das corporações de bombeiros é usual o auxílio de cães para o desenvolvimento de tarefas como resgate e busca de pessoas ou corpos. Em janeiro de 2019, ocorreu o rompimento da barragem de mineração em Brumadinho, Minas Gerais, Brasil. Inúmeros profissionais das corporações dos bombeiros de vários estados do Brasil e cães de trabalho atuaram no resgate das vítimas desta tragédia e mantiveram contato direto com os rejeitos da barragem. Para compreender as consequências geradas por esta exposição, realizou-se um estudo observacional transversal com o objetivo de identificar biomarcadores biológicos e presença de metais em cães de trabalho. Foram utilizadas amostras de pelos e soro de 30 cães de trabalho da Corporação dos Bombeiros Militares, para análise de metais pesados, oligoelementos e citocinas. Destes, 20 cães foram expostos aos rejeitos e 10 não atuaram em desastres de mineradoras. O metal Cádmio obteve resultado significativo (p=0,013) quando comparado com a exposição aos rejeitos e correlação negativa (-0,58) com IL-15 (p=0,01). Os sinais clínicos que apresentaram valores significantes foram dermatológicos (p=0,011) e locomotor (p=0,003). Dos cães expostos (6/20) 30% apresentaram neoplasias em pele e sistema reprodutivo. Os cães do grupo exposto evidenciaram correlação positiva (0,49) de Chumbo com a quantidade de horas trabalhadas (p=0,02) e correlação positiva (0,48) com Cromo (p=0,03). A correlação entre sinais clínicos, presença de metais e citocinas inflamatórias indicam que os cães podem ser uma ferramenta promissora para caracterizar as exposições ocupacionais a longo prazo e ressaltam a importância do biomonitoramento da saúde dos bombeiros que sofrem constantes exposições ambientais.

Resumo (inglês)

The occupational activity of military firefighters suffers constant exposure to various environmental factors, physical, chemical and biological risks. Environmental contamination and its harmful effects on human and animal health are increasing and worrying. In the work activities of fire brigades, it is common to use dogs to carry out tasks such as rescuing and searching for people or bodies. In January 2019, a mining dam collapsed in Brumadinho, Minas Gerais, Brazil. Numerous professionals from fire brigades from several states in Brazil and trained dogs worked to rescue the victims of this tragedy and maintained direct contact with the dam's tailings. To understand the consequences generated by this exposure, a cross-sectional observational study was carried out with the aim of identifying biological biomarkers and the presence of metals in trained dogs. Hair and serum samples from 30 rescue dogs from the Military Fire Brigade were used to analyze heavy metals, trace elements and cytokines. Among these, 20 dogs were exposed to tailings and 10 were not involved in mining disasters. Cadmium metal obtained a significant result (p=0.013) when compared with the exposure to waste and a negative correlation (-0.58) with IL-15 (p=0.01). The clinical signs that presented significant values were dermatological (p=0.011) and locomotor (p=0.003). Of the exposed dogs (6/20) 30%, had neoplasms in the skin and reproductive system. The dogs in the exposed group showed a positive correlation (0.49) between Lead and the number of hours worked (p=0.02) and a positive correlation (0.48) with Chromium (p=0.03). The correlation between clinical signs, presence of metals and inflammatory cytokines indicates that dogs can be a promising tool for characterizing long-term occupational exposures and highlights the importance of biomonitoring the health of firefighters who suffer constant environmental exposures.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

VOLKWEIS, F. S. Cães de trabalho como biomonitores para avaliação de efeitos à exposição a rejeitos de mineração após rompimento de barragem em Brumadinho, Minas Gerais, Brasil . 2024. 75 f. Tese (Doutorado em Clinica Médica) - Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2024.

Itens relacionados

Financiadores