Ocorrência de Cryptosporidium spp. em psitacídeos exóticos mantidos em cativeiro nas regiões sul e sudeste do Brasil: avaliação de métodos de diagnóstico e classificação molecular

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-10-27

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a ocorrência e os métodos de diagnóstico para Cryptosporidium spp. em psitacídeos exóticos de cativeiro provenientes das regiões sul e sudeste do Brasil. A purificação dos oocistos nas amostras fecais de 463 psitacídeos foi realizada por meio de centrifugo-flutuação em solução de Sheather. Para análise microscópica, nós utilizamos a coloração negativa de verde malaquita. A amplificação de um fragmento parcial do gene 18S rRNA de Cryptosporidium spp. foi feita usando-se nested PCR seguida de sequenciamento dos fragmentos amplificados (nPCR/S). As amostras também foram testadas por meio de PCR duplex em tempo real, visando-se amplificar um fragmento do gene 18S rRNA de Cryptosporidium galli e Cryptosporidium genótipo III de aves. A ocorrência de Cryptosporidium spp. pela microscopia e nested PCR (nPCR) foi de 3, 02% (14/463) e 4, 97% (23/463), respectivamente. A nPCR/S demonstrou positividade de 1, 73% (8/463) para Cryptosporidium genótipo III de aves, 0, 86% (4/463) para Cryptosporidium parvum e 0, 22% (1/463) para Cryptosporidium canis. A PCR duplex em tempo real demonstrou positividade de 9, 50% (44/463) para as criptosporidiose gástrica, sendo 1, 94% (9/463) para C. galli, 5, 83% (27/463) para Cryptosporidium genótipo III de aves e 1, 73% (8/463) para infecções mistas. Não houve diferença estatística significante entre a positividade pela nPCR e microscopia (p = 0. 1237) e houve concordância justa entre elas (Kappa = 0. 242). Diferença estatística significante (p <0. 0001) e concordância justa (Kappa = 0. 317) foram obtidas nas comparações entre nPCR e PCR duplex em tempo real. Nós concluímos que a PCR duplex em tempo real é a melhor opção para o diagnóstico de criptosporidiose gástrica e que Cryptosporidium genótipo III de aves é o mais comum dentre as espécies/ genótipos de Cryptosporidium que acometem psitacídeos.
The aim of this study was to evaluate the prevalence and diagnostic methods for Cryptosporidium spp. in caged adult exotic parrots from Southern and Southeastern Brazil. The oocyst purification in fecal samples from 463 psittacines was performed by centrifugal-flotation in Sheather's sugar solution. For microscopic analysis, we used malachite green negative staining. Amplification of a partial fragment of the 18S rRNA gene of Cryptosporidium spp. was accomplished using nested PCR (nPCR) followed by sequencing of the amplified fragments (nPCR/S). Samples were also tested by duplex real-time PCR targeting the 18S rRNA gene of Cryptosporidium galli and Cryptosporidium avian genotype III. The prevalence rates of Cryptosporidium spp. by microscopy and nPCR was 3. 02% (14/463) and 4. 97% (23/463), respectively. The nPCR/S showed positivity of 1. 73% (8/463) for Cryptosporidium avian genotype III, 0. 86% (4/463) for Cryptosporidium parvum and 0. 22% (1/463) for Cryptosporidium canis. Duplex real-time PCR showed a positivity of 9. 50% (44/463) for gastric cryptosporidiosis, 1. 94% (9/463) for C. galli, 5. 83% (27/463) for Cryptosporidium avian genotype III and 1. 73% (8/463) for mixed infections. There was no statistically significant difference between positivity for nPCR and microscopy (p = 0. 1237) and fair agreement between them (Kappa = 0. 242). A significant statistical difference (p <0. 0001) and fair agreement (Kappa = 0. 317) were obtained between nPCR and duplex real-time PCR. We found out that duplex real-time PCR is the best option for the diagnosis of gastric cryptosporidiosis and that Cryptosporidium avian genotype III is the most common Cryptosporidium species /genotype in psittacines.

Descrição

Palavras-chave

Criptosporidiose, Reação em cadeia da polimerase, Microscopia, Psittaciformes, Cryptosporidiosis, Polymerase chain reaction, Microscopy

Como citar