Emergência de plantas daninhas em solo coberto com palha de cana-de-açúcar

Imagem de Miniatura

Data

2004-03-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas

Resumo

Com o objetivo de avaliar os efeitos da cobertura do solo, com 0, 5, 10 e 15 t ha-1 de palha de cana-de-açúcar da variedade SP 79 2233, sobre a emergência de seis espécies de plantas daninhas (Brachiaria decumbens, Digitaria horizontalis, Sida spinosa, Ipomoea grandifolia, Ipomoea hederifolia e Ipomoea quamoclit), foi conduzido um experimento em casa de vegetação do Departamento de Fitossanidade da Universidade Estadual Paulista, campus de Jaboticabal, SP. Cada unidade experimental foi constituída por um vaso plástico com 21,50 cm de diâmetro e capacidade para quatro litros de solo. Foram semeados 0,112 g de sementes de D. horizontalis, 2,12 g sementes de I. quamoclit e 50 sementes das demais espécies, por vaso. Foram contabilizadas as plântulas emersas aos 6 e 32 dias após a semeadura (DAS) sob a palha e aos 30, 60 e 90 dias após a remoção da palha (DARP). Constatou-se que a cobertura do solo com 5, 10 e 15 t ha-1 de palha de cana inibiu a emergência de plântulas das espécies B. decumbens e S. spinosa, sendo o mesmo observado para D. horizontalis submetida a 10 e 15 t ha-1 de palha. No entanto, para I. grandifolia e I. hederifolia o número de plantas emersas não diferiu entre as quantidades de palha. Por outro lado, a presença da cobertura morta com palha de cana incrementou a emergência de plântulas de I. quamoclit. Não foram verificados, após a remoção da palha, fluxos expressivos na emergência de plântulas das espécies estudadas.
An experiment was carried out under greenhouse conditions to study the effects of soil coverage with sugarcane harvest straw residue (0, 5, 10 and 15 ton ha-1) on the emergence of six weed species (Brachiaria decumbens, Digitaria horizontalis, Sida spinosa, Ipomoea grandifolia, Ipomoea hederifolia and Ipomoea quamoclit) at the Department of Phytosanitation of Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal-SP, Brazil. Each experimental unit consisted of one plastic pot (diameter = 21.50 cm; total volume = 4 L). 0.112 g of D. horizontalis seeds, 2.12 g of I. quamoclit and 50 seeds of the other species seeded per pot. Seedlings under the straw coverage were counted 6 and 32 days after seeding (DAS), and 30, 60 and 90 days after straw removal (DASR). Soil coverage with 5, 10 and 15 t ha-1 of sugarcane harvest straw residue inhibited the emergence of B. decumbens and S. spinosa seedlings. The same was observed for D. horizontalis submitted to coverage with 10 and 15 t ha-1 of sugarcane harvest straw residue. on the other hand, the number of I. grandifolia and I. hederifolia seedlings did not differ among the amounts of straw. Emergence of I. quamoclit seedlings increased with the presence of sugarcane harvest straw residue coverage. N expressive weed fluxes were observed after straw residue removal.

Descrição

Palavras-chave

Brachiaria decumbens, Digitaria horizontalis, Sida spinosa, Ipomoea spp., mulching, Brachiaria decumbens, Digitaria horizontalis, Sida spinosa, Ipomoea spp., Cobertura morta

Como citar

Planta Daninha. Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas , v. 22, n. 1, p. 11-17, 2004.