Efeitos de um curso de gerenciamento de estresse sobre a percepção do estresse, empatia e marcadores inflamatórios em graduandos de um curso de medicina

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-12-04

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Introdução. O curso de graduação em medicina expõe os seus alunos a estresse significativo, o que pode gerar alterações nos componentes do sistema inflamatório, além de consequências negativas no aprendizado, na motivação e no contato com os pacientes. Objetivo. Investigar o efeito do programa de Redução de Estresse e Desenvolvimento da Empatia na Medicina (REDEMED©) na percepção do estresse, empatia e nos níveis dos marcadores inflamatórios em estudantes de medicina. Metodologia. Trata-se de um estudo quase experimental, cuja amostra foi composta por um grupo ativo, de estudantes de medicina do primeiro ao sexto ano, que realizou oito aulas semanais de duas horas de técnicas de meditação e exercícios de vivências interpessoais, e outro grupo controle que não realizou essas atividades. Ambos os grupos, antes e após o curso, responderam aos questionários de escala de estresse percebido (PSS) e escala Jefferson de empatia médica (JSPE), e coletaram sangue para análise da proteína C reativa (PCR), fator de necrose tumoral- alfa (TNF-alfa), interleucina-6 (IL-6) e interleucina-10 (IL-10). A comparação entre os grupos em relação aos potenciais confundidores foi feita pelos testes Qui-quadrado, Exato de Fisher e Mann-Whitney, seguido da comparação entre grupos em relação às evoluções por Mann-Whitney. As comparações foram estatisticamente significativas se p<0,05. Resultados. O grupo ativo demonstrou melhora significativa na percepção do estresse (p<0,001) e aumento da empatia (p< 0,001). Houve aumento significativo nos níveis da IL-10 no grupo ativo em comparação com o grupo controle (p=0,009). Não houve diferenças significativas em relação aos outros marcadores inflamatórios avaliados: PCR, TNF-alfa e IL06. Conclusão. As ferramentas aplicadas neste programa poderiam auxiliar na redução do estresse e na melhora da empatia dos futuros profissionais médicos.
Introduction. The undergraduate course in medicine exposes its students to significant stress, which may generate changes in some components of the inflammatory system, as well as negative consequences on learning, motivation and contact with patients. Objectives. To investigate the effect of a Stress Reduction and Empowerment in Medicine (REDEMED ©) program on the perception of stress, empathy and levels of inflammatory markers in medical students. Methodology. It is a quasi-experimental study whose sample consisted of an active group of medical students from the first to the sixth year who performed eight weekly classes of two hours of meditation techniques and exercises of interpersonal experiences, and another control group who did not perform these activities. Both groups, before and after the course, responded to the perceived stress scale (PSS) and Jefferson scale of medical empathy (JSPE) and collected blood for analysis of C-reactive protein, tumor necrosis factor-alpha (TNF-alpha), interleukin-6 (IL-6), and interleukin-10 (IL-10). Comparison between groups in relation to potential confounders was performed using the Chi-square, Fisher's Exact and Mann-Whitney tests, followed by the comparison between groups in relation to the Mann-Whitney evolution. The comparisons were statistically significant if p <0.05. Results. The active group demonstrated significant improvement in the perception of stress (p< 0.000) and increased empathy (p< 0.000). There was an increase significant in interleukin 10 levels in the active group compared to the control group (p=0.009). There were no significant differences in relation to the other inflammatory markers evaluated: CRP, TNF-alpha and IL06. Conclusion. The tools applied in this program could help to reduce stress and improve empathy of future medical professionals.

Descrição

Palavras-chave

Meditação, Estresse, Empatia, Marcadores inflamatórios, Estudantes de medicina, Educação médica, Práticas integrativas, Meditation, Stress, Empathy, Inflammatory markers, Medical students, Medical education, Integrative practices

Como citar