Relacionamentos não monogâmicos: uma análise a partir de relatos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-08-31

Orientador

Bortolozzi, Ana Cláudia

Coorientador

Pós-graduação

Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem - FC 33004056085P0

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A história da repressão sexual feminina e da monogamia se interseccionam de diversas formas, envolvendo também opressões de raça, classe e políticas. A não monogamia é uma forma antiga de relacionar-se apagada pela colonização do país, que volta a se destacar em certos momentos históricos, como a ditadura militar e a partir do início dos anos 2000 até a atualidade. Entende-se a monogamia enquanto instituição que reitera e qualifica a violência de gênero e outras opressões e questiona-se o quanto a não monogamia poderia se dar enquanto fator de proteção a essas violências sistêmicas. A partir de uma extensa pesquisa bibliográfica, faz-se uma pesquisa quanti-qualitativa, cuja parte quantitativa envolveu 122 respostas completas a um questionário disponibilizado virtualmente e a parte qualitativa dispõe de 9 entrevistas semiestruturadas com pessoas que se autoidentificam enquanto não monogâmicas, cuja análise é feita a partir de blocos temáticos. Percebe-se um viés político, de gênero e de orientação sexual dentro da não monogamia. Discute-se as características fundamentais da não monogamia e o processo de identificação com a identidade, além de concepções de pessoas não monogâmicas sobre gênero, sexualidade, família e política.

Resumo (inglês)

The history of female sexual repression and monogamy intersect in several ways, involving race, social classes and political oppression. Non-monogamy is an old way of relating erased by the colonization of the Brazilian country, which comes to attention in certain historical moments, such as the military dictatorship and the early 2000s to the present. Monogamy is understood as an institution that reiterates and qualifies gender violence and other oppressions and it is questioned how much non-monogamy could be a protective factor against these systemic violence. Based on an extensive bibliographical research, a quantitative-qualitative research was carried out, the quantitative part of which involved 122 complete responses to a questionnaire made available virtually and the qualitative part made up of 9 semi-structured interviews with people who self-identify as non-monogamous, whose analysis is made from thematic blocks. There is a political, gender and sexual orientation bias within non-monogamy. The fundamental characteristics of non-monogamy and the process of identification are discussed, as well as conceptions of non-monogamous people about gender, sexuality, family and politics.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

LONGHITANO, Bianca. Relacionamentos não monogâmicos: uma análise a partir de relatos. Orientador: Ana Cláudia Bortolozzi. 2023. 150 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru, 2023.

Itens relacionados