Capacidade empreendedora de estudantes de graduação em enfermagem em instituições do interior do estado de são paulo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-02-20

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Objetivo: Levantar o perfil empreendedor em estudantes de Enfermagem de instituições públicas e particulares do interior do Estado de São Paulo. Método: Trata-se de um estudo transversal de caráter analítico com abordagem quantitativa. Foi aplicado questionário TEG (Tendência Empreendedora Geral) para 332 alunos de graduação de cursos de Enfermagem de três universidades, sendo uma pública e duas particulares. Resultados: A média de idade dos participantes da pesquisa situou-se entre 20 e 25 anos de idade (46,6%). Houve predominância de estudantes do sexo feminino (88,8%), de não casados (77,4%), provenientes das universidades particulares analisadas (71,4%), com renda familiar de até 3000,00 (45,7%) e sem que exerçam atividade remunerada (76,8%) e que moram com a família (72,8%). O nível de empreendedorismo dos estudantes de graduação foi classificado pelo questionário como baixo ou muito baixo. Conclusão: Este estudo permite concluir que os estudantes de enfermagem apresentaram baixo nível de empreendedorismo. Assim, o estudo sugere que o assunto empreendedorismo deva ser abordado nos cursos de graduação a fim de aumentar o interesse dos alunos e suprir defasagens na formação empreendedora.
Objective: Surveying the entrepreneur profile on Nursing students of public and private institutions upstate São Paulo. Method: This is an analytical cross-sectional study with a quantitative approach. A TEG (Tendência Empreendedora Geral) questionnaire was applied to 332 undergraduates nursing students from three different universities, one public one and two private. Results: The average age of the survey participants was between 20 and 25 years old (46.6%). There was a predominance of female students (88.8%), single students (77.4%), coming from the private universities analyzed (71.4%), with a family income of up to 3000.00 (45.7%), performing an unpaid activity (76.8%) and living with the family (72.8%). The level of entrepreneurship on undergraduate students was classified by the questionnaire as low or very low. Conclusion: This study allows the conclusion that nursing students had a low level of entrepreneurship. Thus, the study suggests the subject of entrepreneurship should be addressed in undergraduate courses, helping to increase the student's interest and as a way to bridge the gaps in entrepreneurial training.

Descrição

Palavras-chave

Mercado de trabalho, Empreendedorismo, Enfermagem, Educação em enfermagem, Educação superior, Labor market, Entrepreneurship, Nursing, Nursing education, Higher education

Como citar