Micose fungoide: diagnóstico nas fases iniciais através da correlação clínico-morfológica e imunoistoquímica das lesões

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-07-18

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O diagnóstico preciso das lesões de micose fungoide (MF) em fases iniciais é difícil, pois uma variedade de doenças benignas se sobrepõem clínica e histologicamente. Foram selecionadas 101 biópsias que correspondiam a 67 pacientes cujas lesões se assemelhavam a MF clássica em fases iniciais, do período de 1999 a 2010, que estavam no arquivo do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - Universidade Estadual Paulista. A proporção entre homens:mulheres foi de 2,6:1, com idades que variaram de 17 a 103 anos e idade média de 62,1 anos. O diagnóstico de MF foi confirmado pela correlação dos aspectos clínicos, histopatológicos e perfil imunoistoquímico. Os pacientes com diagnóstico de MF apresentaram-se com máculas e/ou placas correspondentes aos estágios T1 e T2, geralmente em áreas não expostas ao sol. Desses 67 pacientes analisados, 17 (25,5%) tiveram o diagnóstico de MF caracterizado pelos principais critérios histopatológicos: epidermotropismo desproporcional, microabscessos de Pautrier, alinhamento dos linfócitos e algum grau de atipia linfocitária. Em 3 (4,5%) dos pacientes cujo diagnóstico era MF, não apresentaram todos os principais critérios histopatológicos, porém o diagnóstico foi possível pela correlação com o perfil imunoistoquímico característico de CD3+, CD4+ e redução na expressão de CD8, CD7 e/ ou CD2 e CD5. Em 15 (22,5%) casos a suspeita para MF manteve-se, e, em 32 (47,5%) pacientes o diagnóstico de MF foi excluído e esses casos foram classificados como outras doenças. Portanto, mais de 47% dos pacientes foram falso-positivos se considerarmos apenas os aspectos clínicos. Embora o estudo imunoistoquímico seja uma importante técnica diagnóstica auxiliar, a maioria dos diagnósticos das lesões iniciais de MF dependem principalmente da correlação do histórico clínico e achados histopatológicos
Accurate diagnosis of early lesions of mycosis fungoides (MF) is difficult because of the varied clinical and histological patterns that may mimic other benign conditions. Data from 101 biopsies from 67 patients with lesions that seemed classical early MF registered between 1999 and 2010 were retrieved from the Department of Pathology at Botucatu Medical School - Sao Paulo State University. The male:female ratio = 2.6:1, age range17-103 years and mean age, 62.1 years. The diagnosis of MF was confirmed by correlation with clinical features, histopathology and immunohistochemistry technique. All MF patients presented patch and/or plaques corresponding the T1 and T2 disease staging, usually in non-exposed areas. Out of 67 patients analysed, 17 (25,5%) had the diagnosis of early MF histopathologically characterized by the main diagnostic criteria which are disproportionate epidermotropism, Pautrier’s microabscesses, linear arrangement distribution of lymphocytes and some degree of lymphocyte atypia. In 3 (4,5%) patients the diagnosis of MF did not have all the main histopathological criteria, but was also supported by CD3+, CD4+ and reduction of expression of CD8, CD7 and/ or CD2 and CD5, 15 (22,5%) cases remain suspicious for MF and 32 (47,5%) patients were ruled out as other diseases. Indeed, more than 47% were false positive for MF considering only the clinical aspects. Although immunohistochemistry may help, the majority of the diagnosis of early MF still rests upon clinical features and histopathological findings

Descrição

Palavras-chave

Micoses fungoides, Patologia, Fungoid mycosis

Como citar

YAMASHITA, Thamy. Micose fungoide: diagnóstico nas fases iniciais através da correlação clínico-morfológica e imunoistoquímica das lesões. 2011. 66 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2011.