Efeitos do treinamento físico sobre o estresse oxidativo em fígado e pâncreas de ratos diabéticos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2015-09-02

Orientador

Leme, José Alexandre Curiacos de Almeida

Coorientador

Pós-graduação

Ciências da Motricidade - IBRC

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Exercise is well known for its numerous health benefits, however, although well studied, its effect on the diabetic body and its relationship with oxidative stress remains to be further investigated. Therefore, this study aimed to investigate the effects of exercise training in biomarkers of oxidative damage to membrane lipids in the liver and pancreas and antioxidant protection (superoxide dismutase and catalase enzymes) in diabetic rats aloxanics. For this, Wistar rats were distributed in 4 groups: sedentary control (SC), trained control (TC), sedentary diabetic (SD) and trained diabetic (TD). Training consisted of a swim session for 1 hour per day for 5 days / week for 8 weeks with a load equivalent to anaerobic threshold, and 5.8% of body weight for CT group and 4.2% the DT group. They were analyzed in blood glucose concentrations, cholesterol, triglycerides and activity of catalase (CAT) and superoxide dismutase (SOD) in the liver and pancreas and analyzed biomarkers of oxidative damage to membrane lipids (products react thiobarbituric acid - TBARS) in the liver. Physical training reduced diabetic symptoms alleviated loss of body mass, and increased the hepatic glycogen content, reduced C-reactive protein concentrations in the liver catalase did not differ significantly, the SOD activity was low and peroxidation levels were high. In the pancreas, physical training increased catalase levels in diabetic animals without, however, changing the activity of SOD and suggest improvements in the health of diabetic rats. Physical training has helped in controlling oxidative stress, mitigating losses promoted by alloxan diabetes

Resumo (português)

O exercício físico é bem conhecido por seus inúmeros benefícios à saúde, no entanto, apesar de bem estudado, os seus efeitos sobre o organismo diabético tipo 1 e sua relação com estresse oxidativo ainda necessitam serem melhor investigados. Portanto, o presente estudo teve como objetivo investigar os efeitos do treinamento físico em biomarcadores de danos oxidativos aos lipídios de membrana no fígado e pâncreas e a proteção antioxidante (enzimas catalase e superóxido dismutase) em ratos diabéticos aloxânicos. Para isso, ratos linhagem Wistar foram distribuídos em 4 grupos: controle sedentário (CS), controle treinado (CT), diabético sedentário (DS) e diabético treinado (DT). O treinamento consistiu de uma sessão de natação de 1 hora por dia, durante 5 dias/semana, durante 8 semanas, com uma carga equivalente ao limiar anaeróbio de 5,8 % e da massa corporal para o grupo CT e 4,2% para o grupo DT. Foram analisadas as concentrações de glicose sanguínea, proteína C reativa, glicogênio hepático, as atividades das enzimas Catalase (Cat) e superóxido dismutase (SOD) no fígado e pâncreas e além disso foram analisados os biomarcadores de danos oxidativos aos lipídios de membrana (produtos que reagem ao ácido tiobarbitúrico - TBARs) no fígado. O treinamento físico reduziu sintomas diabéticos, amenizou a perda de massa corporal, e aumentou o conteúdo de glicogênio hepático, reduziu concentrações de proteína C reativa, no fígado a catalase não diferiu significativamente, a atividade da SOD foi baixa e os níveis de peroxidação foram altos. No pâncreas, o treinamento físico aumentou as concentrações de catalase em animais diabéticos, sem, contudo alterar a atividade da SOD, indicando melhorias na saúde dos ratos diabéticos. O treinamento físico contribuiu no controle do estresse oxidativo, amenizando prejuízos promovidos pela diabetes aloxanica. Palavras-chave: fígado, pâncreas, radicais...

Descrição

Idioma

Português

Como citar

PEREIRA, Aron da Silva. Efeitos do treinamento físico sobre o estresse oxidativo em fígado e pâncreas de ratos diabéticos. 2015. 67 f. Dissertação - (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2015.

Financiadores