Efeitos de probióticos e posbióticos na saúde óssea

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-07-11

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O envelhecimento da população tem sido acompanhado por um aumento significativo nas doenças crônicas, com destaque para a osteoporose. A busca por tratamentos alternativos tem levado ao estudo dos probióticos para prevenção e tratamento da perda óssea pós-menopáusica, com resultados encorajadores. Embora os benefícios dos probióticos sejam numerosos, eles são bactérias vivas e a administração de organismos vivos não é isenta de riscos. Os posbióticos são probióticos inativados ou seus produtos, e poucos são os estudos que avaliam seus efeitos ósseos. Nós revisamos a literatura sobre probióticos e posbióticos na saúde óssea e avaliamos os efeitos de Limosilactobacillus reuteri 6475 viável e inativado por calor em camundongos ovariectomizados. Mecanismos de ação semelhantes, como modulação da expressão de citocinas e ativação de sistemas de sinalização celular, são observados em probióticos e posbióticos, e os últimos têm vantagens como maior estabilidade e facilidade de incorporação em alimentos, embora seus efeitos a longo prazo, estabilidade e modo de ação ainda precisem ser estudados. Para que estas terapias sejam validadas clinicamente, é fundamental padronizar metodologias, aumentar o tamanho das amostras, realizar estudos randomizados e cegos, e definir detalhes como cepa, dose e duração do tratamento. Em um estudo in vivo, avaliamos os efeitos de L. reuteri (ATCC PTA 6475), e sua forma inativada (heat-killed) na perda óssea induzida por ovariectomia (ovx). Camundongos adultos, fêmeas, foram divididos aleatoriamente em quatro grupos: controle (sham); Ovx; Ovx + posbiótico; Ovx + probiótico. L. reuteri foi administrado aos grupos (109 UFC/dia) por gavagem. O tratamento se iniciou uma semana após a ovx e teve duração de 28 dias. Na análise por microscopia eletrônica de varredura, o probiótico manteve sua estrutura intacta, e no posbiótico foram observados alguns rompimentos na superfície celular. Foi avaliada a microarquitetura de fêmur, utilizando microtomografia computadorizada. Análise de expressão gênica em íleo foi feita para avaliar junções intercelulares intestinais e citocinas pró-inflamatórias, por meio dos marcadores Ocludina, Tnf-α e Il-6. Os dados foram submetidos ao teste estatístico mais conveniente (α = 0,05). Os grupos Ovx apresentaram menor porcentagem de volume ósseo (BV/TV), menor número de trabéculas ósseas e maior porosidade total, em comparação ao grupo controle, porém os grupos que receberam L. reuteri apresentaram maior BV/TV quando comparados ao grupo Ovx. O tratamento com L. reuteri em suas duas formas levou à maior espessura trabecular, quando comparados ao controle e ao grupo Ovx. Todos apresentaram semelhança na expressão gênica da Ocludina, Tnf-α e Il-6 em intestino. Ambas as formas, viável e inativada por calor, preveniram a perda óssea induzida por depleção de estrógeno.
The aging of the population has been accompanied by a significant increase in chronic diseases, with osteoporosis standing out. The search for alternative treatments has led to the study of probiotics for the prevention and treatment of postmenopausal bone loss, with encouraging results. Although the benefits of probiotics are numerous, they are live bacteria, and the administration of live organisms is not risk-free. Postbiotics are inactivated probiotics or their products, and few studies have evaluated their bone effects. We reviewed the literature on probiotics and postbiotics in bone health and assessed the effects of both viable and heat-killed Limosilactobacillus reuteri 6475 in ovariectomized mice. Similar mechanisms of action, such as the modulation of cytokine expression and activation of cellular signaling pathways, are observed in probiotics and postbiotics, and the latter have advantages such as greater stability and ease of incorporation into food, although their long-term effects, stability, and mode of action still need to be studied. To clinically validate these therapies, it is crucial to standardize methodologies, increase sample sizes, conduct randomized and blinded studies, and define details such as strain, dosage, and treatment duration. In an in vivo study, we evaluated the effects of L. reuteri (ATCC PTA 6475) and its heat-killed form on ovariectomy (ovx)-induced bone loss. Adult female mice were randomly divided into four groups: control (sham); OVX; OVX + postbiotic; OVX + probiotic. L. reuteri was administered to the groups (109 CFU/day) by gavage. Treatment began one week after ovx and lasted for 28 days. Scanning electron microscopy analysis showed that the probiotic maintained its intact structure, while some cell surface disruptions were observed in the postbiotic. Femur microarchitecture was evaluated using computerized microtomography. Gene expression analysis in the ileum was performed to assess intestinal intercellular junctions and pro-inflammatory cytokines, using markers Ocludin, Tnf-α, and Il-6. The data were subjected to the most appropriate statistical test (α = 0.05). The Ovx groups showed a lower percentage of bone volume (BV/TV), a lower number of trabecular bones, and greater total porosity compared to the control group. However, the groups that received L. reuteri showed higher BV/TV compared to the Ovx group. Treatment with both forms of L. reuteri led to greater trabecular thickness compared to the control and Ovx groups. All groups exhibited similarity in the gene expression of Ocludin, Tnf-α, and Il-6 in the intestine. Both viable and heat-killed forms prevented estrogen depletion-induced bone loss.

Descrição

Palavras-chave

Probiótico, Posbiótico, Heat-killed, Osteopenia, Probiotic, Postbiotic

Como citar